Arquivo -06/12/2011

1
Saudades…

Saudades…

Hoje completam sete anos que minha velhinha, minha mamuska, minha guerreira foi atropelada e o triste fim de sua breve vida começou… Por isso, hoje postarei um poema que fiz relacionado a nossa vida nessa terra… Fragilidade Incrível como somos frágeis. Incrível como a vida pode mudar em um dia, uma hora. Incrível como pode mudar também em um minuto, um segundo. Incrível mesmo… Somos pouco. Somos nada. Somos ninguém. Criamos armas contra nós mesmos. Criamos e recriamos. Nos matamos. Por muito, por pouco, por nada. É triste olhar ao redor e sentir pena… Pena do mundo. Pena das pessoas. Pena da minha família. Pena de mim. Enfim, pena da vida. Pena de uma vida que pode ser perdida. Por uma doença. Ou uma bala “sem destino”. Por um choque. Ou atropelamento. Inconseqüência? Nem sempre… Vivemos num mundo sem amanhã. Vivemos num mundo de dor. Será um mundo sem esperança? Um mundo sem cor? Pessoas invejosas. Gananciosas. Pessoas tristes. Infelizes. Pessoas sem destino. Sem amigos. Pessoas sem amor. Não perca tempo com tonturas. Frescuras. Perca tempo com Amor. Viva o hoje como se não houvesse amanhã. Porque do hoje podemos ter certeza mas, do amanhã, jamais. (por Nica em 19.12.2004) Valorizem as pessoas que vocês amam HOJE, respeitem, amem, demonstrem, sirvam essas pessoas e as recompensas serão eternas, divinas e vocês não sofrerão com o famoso e se?

Leia mais

Copyright © 2011-2015. Desenvolvido por String - Tecnologia e Web.