Arquivo -abril 2013

1
Infitiny Ring – Um Motim no Tempo
2
The Name Game Book Tag
3
Até onde vai sua Determinação?
4
Tag – Na Cama
5
Dia Nacional do Livro Infantil
6
Dezoito Luas
7
Reiniciados
8
Leitora Convidada – O Baile
9
A Probabilidade Estatística do Amor À Primeira Vista
10
Leitor Convidado – Ednelson Junior

Infitiny Ring – Um Motim no Tempo

Um Motim no Tempo é o primeiro volume da série Infinity Ring, que será composta de sete livros e escrita a seis mãos, ou seja, a cada novo livro, um autor diferente. Os próximos volumes serão escritos por Carrie Ryan, Lisa McMann, Matt de la Pena, Matthew Kirby, Jennifer Nielsen e James Dashner, autor deste primeiro volume e que retornará para encerrar a série. Uma aventura recheada de história, ciências e muito mais! Duas crianças, Dak e Sera, recebem uma missão impossível: consertar o passado e salvar o futuro. Para isso, eles terão que viajar no tempo e interferir na História do mundo. Em Um Motim no Tempo, a primeira missão dos jovens e inteligentes desbravadores, acompanhados de Riq, um jovem Guardião da História em treinamento, será voltar ao ano em que Colombo descobriu a America que, por conta de uma fratura, uma intervenção da ardilosa SQ, acabou por ser descoberta pelos irmãos Amâncio. Quem acompanha o blog, bem sabe que eu gosto muito de sobrenatural (anjos, vampiros *abana, abana* e afins), mas creio que nunca compartilhei com vocês o fascínio que esse tema, viagem no tempo, me causa. Quando eu li a sinopse e a Editora Seguinte ofereceu a prova do mesmo, não pensei duas vezes. Primeiro, amei a capa: uma bússola e o fundo de engrenagens. Segundo, a sinopse nos instiga a querer descobrir mais sobre o Anel do Infinito, sobre essa nova sociedade, sobre os Guardiões da História, sobre a SQ e as Grandes Fraturas. Terceiro, o tema viagem no tempo é o cerne do livro, é o que impulsiona o mesmo. Confesso que eu mesma gostaria de poder voltar no tempo e mudar alguns acontecimentos da minha[…]

Leia mais

The Name Game Book Tag

Olá Galerinha!!!!!!!!!!!!!! Tudo bem com vocês? Domingo e nada melhor que um vídeo para alegrar o dia, não é mesmo?!?! rsrsrs A TAG de hoje eu vi em alguns blogs e vlogs, achei interessante e resolvi gravar para vocês! Ficou bem curtinha e se chama “The Name Game Book Tag“, que nada mais é do que procurar livros que comecem com as letras do seu nome (Mônica, no meu caso).

Leia mais

Até onde vai sua Determinação?

Até hoje me lembro de quando decidi fazer um curso técnico. Por sorte, passei pra onde queria e já na segunda semana queria desistir. Mudanças, pessoas novas, rotina tumultuada (ensino médio, técnico e estágio), porém havia algo que eu queria mais: meu diploma. Sempre trabalhei com informática e ter um diploma, ser capaz de dizer que realmente era técnico de informática, seria um diferencial, tanto como profissional, quanto pra mim como pessoa. E essa perspectiva que me fez continuar o curso e, graças a Deus, eu não me arrependo. Nesse período tumultuado, muita coisa boa aconteceu e o saldo, até hoje, é positivo, já que com a experiência no técnico estou conseguindo levar a faculdade melhor. Uai Bruno, que história emocionante, e o que isso tem a ver com a coluna? Calma, calma, já chego lá. E agora eu te pergunto, até onde vai sua determinação? Até onde ela foi um dia?  E se você fosse proibido de ler? Em uma distante e escura mansão, onde nada é o que parece, a pequena Florence é negligenciada pelo seu tutor e tio. Guardada como um brinquedo, a menina passa seus dias perambulando pelos corredores e inventando histórias que conta a si mesma, em uma rotina tediosa e desinteressante. Até que um dia, Florence encontra a biblioteca proibida da mansão. E passa a devorar os livros em segredo. Mas existem mistérios naquela casa que jamais deveriam ser revelados. Quem eram seus pais? Por que Florence sonha sempre com uma misteriosa mulher ameaçando Giles, seu irmão caçula? O que esconde a[…]

Leia mais

Tag – Na Cama

Olá Galerinha!!!! Finalmente, sexta-feira e nada melhor do que começar o dia com uma brincadeira… risos O vídeo de hoje é uma tag, inspirada naquelas brincadeirinhas antigas que rolavam no Orkut (é gente, sou desse tempo rsrs) e que sumiram com a chegada do Facebook. Porém, os vlogueiros americanos resolveram ressuscitar os joguinhos, adaptando para os dias de hoje ou para o assunto que mais se adequa ao seu perfil: literário, moda e afins. Eu fui “tageada” pelo Leo, do blog Um Leitor a Mais. Me diverti muito gravando o vídeo… acho que vocês vão perceber! hehe  

Leia mais

Dia Nacional do Livro Infantil

Olá Galerinha!!!!!!!!!! Hoje comemora-se o Dia Nacional do Livro Infantil e, nada mais justo, do que celebrarmos esse dia aqui no blog também, certo? Depois de refletir um pouquinho “cá com meus botões”, resolvi falar um pouco sobre Infância e, claro, presentear meus leitores com uma promo super fofinha, com livros nacionais, da nossa querida autora parceira Michelem Fernandes (conheça o blog da autora aqui). *Obrigada, Mi!!!!* Sou uma Peter Pan confessa. Queria nunca crescer, nunca envelhecer, permanecer criança pra sempre. Criança não tem tanta responsabilidade. Criança não tem preocupação. Criança não sabe o que é sofrer de verdade. (infelizmente, nem todas, temos as que sofrem abusos e violência *triste*) Criança tem luz própria, capaz de alegrar qualquer ambiente, com um simples sorriso! Eu gostava de ser criança… Sinto falta, principalmente, do tempo que passava com minha família: meus pais e meus irmãos. Minha mãe foi uma guerreira… Criar três pestinhas – porque eu e meus irmãos aprontávamos – ao mesmo tempo, não é pra qualquer um não! Ainda mais com nosso pai trabalhando o dia todo, inclusive aos sábados! Lembro-me com muita saudade dela, dos seus sorrisos, dos seus puxões de orelha, dos seus carinhos e abraços. Lembro-me de acordar de manhã, emburrada pra ir pra escola, e ela vir toda feliz, nos arrumar, nos dar aquele café da manhã especial e nos entregar as lancheiras para o recreio. Lembro-me das vezes em que íamos ao banco com ela… tadinha da minha Mamuska… sofria. Eu e meus irmãos passamos por aquela fase, que acredito a maioria das crianças passa, de querer ser[…]

Leia mais

Dezoito Luas

A série Beautiful Creatures se tornou uma das minhas favoritas. Confesso que o primeiro livro não foi apaixonante, mas a história de Ethan e Lena vai melhorando a cada livro – principalmente no final do segundo livro (*-*), conquistando definitivamente o leitor nesse terceiro e penúltimo volume Dezoito Luas. Margaret Stohl e Kami Garcia nos trazem um terceiro volume  um tanto quanto fluído, mantendo um pouco o clima de aventura instaurado no final do segundo volume. O que foi uma grata surpresa.  A história ganhou ritmo, nos pegando e fazendo devorar as páginas até chegar ao final… e que final! Podia jurar que ia ficar com raivinha das autoras, mas elas me surpreenderam e finalizaram de maneira incrível, me fazendo desejar ainda mais o próximo volume. Em Dezoito Luas, o conturbado romance entre o humano Ethan Wate e a bruxa da Luz e das Trevas Lena Duchannes passa por mais provações. De volta à pequena cidade de Gatlin, Carolina do Sul, eles terão de lidar com situações ainda mais “demoníacas”. Ridley perdeu seus poderes. Link é agora um Incubus. E as habilidades da família de Lena andam passando por uma fase “negra”. Sem falar no terror que assombra a cidadezinha, prejudicando a natureza e instaurando o desequilíbrio quase apocalíptico. *Ah!!! Não bastassem essas coisas todas, quem resolve aparecer para deixa-las ainda mais confusas??? John Breed… sim, ele que tentou  roubar a namorada de Ethan no último livro. Um bad boy de tirar o fôlego e às vezes muito mais interessante que o fofo do Wate, em minha opinião! Rsrsrs* Será[…]

Leia mais

Reiniciados

Depois de tantos sucessos desse mesmo gênero literário, distopia para jovens adultos, será que ainda seria possível algum outro livro, ou autor, se igualar a exemplos como Jogos Vorazes, Divergente e cia? E a resposta é… SIM!!!  Reiniciados consegue se igualar e, em certos pontos, superar algumas das novas distopias. Com um enredo irreverente e fascinante, Teri conquista a nós leitores com uma história cheia de suspense e altamente intrigante. Uma distopia brilhante, capaz de conquistar, inclusive, leitores que não curtam tanto o gênero. Reinciados (Slated, no original) é o romance de estreia da autora Teri Terry e nos oferece um mundo – a história se passa em 2050 – totalmente diferente daquele que estamos habituados, um mundo vigiado e aterrorizado por conta dos ataques terroristas dos últimos anos. Na verdade, todo aquele que é contra as novas normas impostas pelo novo governo, Coalizão Central, é tido como terrorista e, consequentemente, punido. *Vale mencionar que os “mantenedores da paz” são conhecidos como Lordeiros e são figuras bem esquisitas e assustadoras.* Porém, nada mais de cadeia ou cadeira elétrica… Não! A solução agora é outra e se dá por meio de uma mudança mental, mais exatamente na memória dos “criminosos“. A segunda chance desses terroristas consiste em deletar suas memórias, fazer com que eles esqueçam quem eles foram, que esqueçam toda uma vida em prol da paz nacional. *Imagina ter sua memória apagada? Eu fiquei pensando nisso quase o livro todo. Não sei se suportaria esquecer todos os momentos que tive com minha família, com meus amigos… inclusive os de sofrimento. Acho que surtaria. Mesmo[…]

Leia mais

Leitora Convidada – O Baile

Quinze anos, finalmente estava chegando à data tão esperada por Gabriela. Enfim faria quinze anos. Gabi, como a chamavam, era uma doce menina, longos cabelos loiros encaracolados, olhos verdes, e um jeito angelical que só ela tinha. Gabi vivia com Dona Maria, e passava o dia no orfanato onde Maria trabalhava, brincando com outras crianças, ela crescerá ali com eles. Durante a gravidez a mãe de Gabi teve sérias complicações, contrariando as expectativas dos médicos, ela nascera, porém com um sério problema no coração. A mãe de Gabi, senhora Joana, sempre manteve a fé, mesmo sendo mãe solteira, sendo deixada pelo pai da criança quando revelara a esse que estava grávida, Joana enfrentou uma forte depressão e sentia-se culpada por sua filha não ter nascido com a saúde perfeita. Ela queria a filha, a amava desde que descobrira que a carregava em seu ventre. Tomada pela fé, e sem conseguir recorrer a mais ninguém, em uma oração Joana fez uma promessa, se seu bebê sobrevivesse à cirurgia, ela só colocaria roupas brancas em Gabi, ela não vestiria outra cor até completar quinze anos.  Se por ironia do destino, ou por fé, a bebê passou pela cirurgia e crescia a cada dia, mais linda, e sempre vestindo branco. Mas aos oito anos Gabi perdera a mãe, a mesma fora assaltada no trabalho no qual trabalhava como caixa, reagindo ao assalto foi atingida por tiro por um dos bandidos e não sobrevivera. Não havia parentes com quem a menina pudesse ficar após essa grande perda, mas a vizinha[…]

Leia mais

A Probabilidade Estatística do Amor À Primeira Vista

A Probabilidade Estatística do Amor à Primeira Vista foi uma grata e encantadora surpresa. Durante o encontro, realizado pela editora Galera Record aqui no Rio de Janeiro, para os blogueiros, nós fomos presenteados com esse livro maravilhoso. Confesso que a premissa me chamou de cara a atenção… gosto de romances fofos e jovens. Mas, não sabia que ia me apaixonar tanto pela história escrita pela autora americana Jennifer E. Smith. Quatro minutos mudaram a vida de Hadley. Quatro minutos tornaram uma viagem indesejada em algo diferente, um divisor de águas na vida da menina e de sua família. Hadley não queria ir ao casamento do pai, não queria ter que, na verdade, encarar que sua família se desfizera. O que é bem comum… principalmente nos dias de hoje, onde os divórcios se tornaram “normais“. Portanto, não achei as atitudes dela, uma menina de dezessete anos, absurdas. Sim, ela faz de tudo para se atrasar, ainda que inconscientemente. Ela fica com medo da reação do pai – e da mãe – ao contar que perdera o avião. Achei bem legal o apoio que a mãe deu à filha para que a mesma fosse ao casamento. Não é muito comum. Posso dizer por experiência própria que nem sempre isso acontece. “Uma pessoa contou certa vez que há uma fórmula para o tempo que se leva para esquecer alguém: é a metade do tempo que ficaram juntos. Hadley tem lá suas dúvidas sobre essa teoria, um cálculo tão simples para uma coisa tão complicada quanto um coração partido.” No entanto, como Hadley[…]

Leia mais

Leitor Convidado – Ednelson Junior

Olá Galerinha!!!!!!!!!! Hoje trago para vocês mais um conto do nosso querido amigo e leitor, Ednelson Junior. Ele escreveu o mesmo especialmente para a coluna aqui do blog! Demais, não? Lembrando que se você, leitor, também quiser mostrar seu trabalho ou até exprimir sua opinião sobre determinado assunto, essa é a coluna, esse é o seu espaço também! Gosto de pensar que o blog não é meu, mas nosso! =) Mas, chega de blá blá blá e vamos ao Conto “A Lenda do Rio Rubro“! O vento noturno balançava a copa das árvores, derrubando algumas folhas secas que se estendiam como um tapete no caminho do homem que circulava pela floresta. O caminhar era suave, contrastando com sua constituição avantajada de guerreiro. Normalmente a essa hora adentraria a mata para refrescar-se no rio que corria por aquelas terras, mas com a lua cheia como testemunha, estava ali para cumprir o seu dever como líder da vila. O monstro – que ceifou principalmente crianças, velhos e mulheres grávidas – precisava ser abatido. Ele deveria fazer isto sozinho, era uma questão de honra. O bravo homem agachou-se e analisou o solo, tentando encontrar o rastro de seu alvo. Sem muita demora, viu uma trilha de pegadas que seguia rumo ao rio. O maldito, além de matar pessoas inocentes, ainda se atrevia a desfrutar das dádivas que eram protegidas de invasores. Bilskirnir, pegando um punhado de terra com cada mão, ergueu-se, olhou para a imensa esfera alva colocada no firmamento no início dos tempos e cerrou os punhos. Seu sangue[…]

Leia mais

Copyright © 2011-2015. Desenvolvido por String - Tecnologia e Web.