Álbum de Casamento

  • Twitter
  • Facebook
  • Google+

Álbum de Casamento foi amor à primeira virada de página. Confesso que esse é o primeiro livro de Nora Roberts, autora mundialmente conhecida e uma versão feminina de sucesso do Nicholas Sparks, que leio. Se arrependimento matasse, ah, eu já estaria mortinha da silva. Como assim? Sempre fiquei me perguntando porque as pessoas idolatravam a autora, porque os livros dela vendiam tanto e estavam sempre presentes nas listas dos mais vendidos, mas eu ainda não tinha tido aquela vontade de lê-la. E não, na faculdade de Letras nunca li nada dela também.

Graças à Editora Arqueiro, minhas dúvidas foram sanadas e meu arrependimento por não ter dado uma chance à autora antes veio à tona. Nora Roberts escreve de maneira leve e fluída, com uma narrativa daquelas gostosas de se ler, que te envolve e te aproxima às personagens. Uma vez que comecei a ler Álbum de Casamento, não queria mais parar. Não é um romance daqueles que você vai encontrar grandes acontecimentos, mas é um livro palpável e que trata dos sentimentos mais simples, como amor e amizade, como confiança e cumplicidade, como perdão e superação.

Álbum de Casamento é o primeiro volume de uma série composta por quatro livros e intitulada Quarteto de Noivas. Nesse primeiro livro, Nora nos apresenta às quatro amigas de infância, que adoravam brincar de casamento quando crianças e que, quando adultas, acabam montando uma empresa chamada Votos, voltada para o planejamento e a organização de uma bela cerimônia de casamento, sempre na casa onde Parker, uma das amigas, fora criada e herdara com seu irmão Del após a morte dos pais.

Com bolos e doces divinos, minimamente cuidados e preparados pelas mãos da habilidosa chef Laurel; a ornamentação da casa, dos jardins e dos salões onde aconteceriam as cerimônias e as recepções com o capricho da fofa da Emma; as fotos profissionais e, ao mesmo tempo, singulares e incrivelmente mágicas de Mackenzie, e a administração de Parker, a Votos se torna uma das empresas do ramo mais requisitadas e conceituadas. Ou seja, realização profissional para as quatro amigas. Contudo, o mesmo não se pode falar sobre suas vidas pessoais. Nenhuma das meninas se casou ainda. Todas acreditando nos casamentos alheios. Até agora.

Nesse livro conheceremos Mac mais a fundo. Filha de uma mãe que não sabe se controlar emocionalmente e que, na minha percepção, troca de marido/namorado como quem troca de roupa – nada que uma semana em um belíssimo spa e bancado pela filha não resolva -, ela não consegue se envolver, preferindo sempre os tipos que não vão levar a lugar algum. Aos oito anos, ganhou uma máquina de presente de aniversário do seu ausente pai e, a partir de então, não parou mais de fotografar, fazendo do seu hobby seu trabalho.

Mac e suas amigas/sócias acabam sendo escolhidas para cuidar do casamento de Sherry, amiga da família de Parker E irmã de Carter. Sherry vai se casar com Nick, um médico super requisitado e, por conta disso, em uma das primeiras reuniões  que tem com as meninas da Votos, acaba levando o irmão a tiracolo. Treze anos se passaram desde que Carter vira Mac pela última vez e agora, após esses longos anos, graças a um Pássaro Cardeal e a agenda complicada de seu futuro cunhado, eles acabam se encontrando. *Dr. Carter Maguire é Professor Universitário de Literatura Inglesa, mas decide retornar à sua cidade natal para lecionar na escola onde estudou o ensino médio e onde era um jovem nerd apaixonado pela jovem e linda ruiva Mac.*

Faíscas rolam e ambos não conseguem disfarçar. Ele, sempre fora apaixonado por ela. Ela, nunca pensou que um professor que vestia terno de Tweed poderia mexer e abalar com suas estruturas. A partir desse re-encontro, os sentimentos se tornam inegáveis, a vontade de estarem próximos, de se verem, de se falarem, fica cada dia mais forte e evidente. Ainda que ambos tentem negar, principalmente a Mac, que não acredita em amor… Irônico, não? 

Será que ela conseguirá fugir desse professor lindo, irresistível, tímido, fofo, inteligente, doido por ela e disposto a conquistar de vez seu amor e seu coração?

Álbum de Casamento não gira em torno somente da relação entre Mac e Carter. Ele é muito mais profundo que isso. Nora Roberts chama a atenção para os relacionamentos entre pais e filhos bem como para a amizade entre as meninas. Quem aqui não conhece alguém que tenha um parente como a Linda, mãe da Mac? Eu mesma pensei em algumas pessoas durante a leitura. Ainda mais quando paramos para pensar que aquilo que recebemos de nossos pais, como educação e carinho, são fatores extremamente importantes na nossa formação e na maneira como vamos lidar com o mundo.

Mac tinha uma mãe egoísta e que só se preocupava com o seu umbigo, desde sempre. Tanto que a menina encontrava mais amor nos pais de Parker. Não estou aqui para julgar pessoas com esse tipo de atitude. Mas, confesso que fiquei com uma baita raiva da mãe dela. Nossa, que mulherzinha! Definitivamente, têm mulheres que não nasceram para ser mães (assim como homens, para pais). Aliás, o pai de Mac também não fica atrás no quesito egoísmo, ainda que ele tenha um comportamento diferente da mãe dela.

A maternidade é algo lindo e único na vida de uma mulher e, por mais que eu não tenha filhos ainda, entendo essa relação como a mais pura e incondicional disponível no mundo hoje. Ser mãe é servir, é doar, é amar incondicionalmente aquele pedaço de gente que saiu de dentro de você (ou que você tenha escolhido como seu).

Outro ponto importante que não posso deixar de comentar é a relação verdadeira e forte das meninas. Uma amizade como a delas, resistente ao longo dos anos, está cada vez mais rara. Quem não gostaria de ter amigas assim, pau pra toda obra, desde sempre? Eu tenho uma amiga assim que, por mais que não nos falemos todos os dias ou nos vejamos com a mesma regularidade que antes, sei que posso contar, sei que nas horas de dor e de alegrias terei o seu abraço, a sua amizade. Sem contar que as partes mais engraçadas do livro ficam por conta das quatro amigas. Impossível não se divertir com elas e suas tiradas.

Definitivamente, Nora Roberts tem o dom da escrita. Ela consegue escrever sobre pessoas e sentimentos reais, sem parecer clichê, liberando a cada página, a cada capítulo, um pouco mais da história das personagens, das suas características e personalidades. Nora não joga tudo na cara do leitor e nem escreve aquele tipo de romance onde tudo – incluindo o amor – acontece rápido demais, em um piscar de olhos. Nora sabe trabalhar o desenvolvimento de sua trama, sabe trabalhar com as personagens e seus conflitos, sabe deixar o leitor curioso e ávido por mais.

Se você está à procura de um livro leve, fofo e divertido, recomendo que dê uma chance à Álbum de Casamento. E, não se iluda, não é uma história boba sobre casamentos. Nora vai muito além…

* O próximo livro será sobre Emmaline, ou Emma, e eu já estou roendo as unhas de ansiedade.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.
Required fields are marked *