Autor -Larissa Carvalho

1
100 Dias de Felicidade
2
Infinity Drake: Os filhos da Scarlatti
3
Eu Te Sinto
4
O Irresistível Café de Cupcakes
5
Uma Bruxa na Cidade
6
A Vida Secreta das Abelhas
7
Jane Austen: Uma Vida Revelada
8
A Vida do Livreiro A. J. Fikry
9
A Lista de Brett
10
Eu Te Vejo

100 Dias de Felicidade

Lucio é um cara normal. Italiano, casado com a mulher que mais ama, casa dos quarenta, dois filhos lindos – Lorenzo e Eva. É técnico de um time de polo aquático, tem um relacionamento absurdamente bom com seu sogro – o responsável por essa rosquinha açucarada aí na capa – e dois melhores amigos com quem sempre pode contar. Sua vida não pode ser mais normal. Só que, ultimamente, sua vida está um pouquinho de cabeça para baixo. Isso porque, mesmo amando sua esposa com todas as forças, ele não resiste à traição e acaba caindo nessa tentação. Por isso, Lucio tem que sair de casa – Paola, sua esposa, seu grande amor – não quer ter que lidar com ele agora. E, nessa saída, nessa vida sem um abrigo específico, ele começa a dar mais atenção a umas dores que vem sentindo. E é nesse ponto de sua vida, em que ele não tem mais ao seu lado sua melhor amiga e companheira, que ele conhece o Fritz. Que, no caso, é o apelido que ele deu ao câncer que descobriu ter. Aquele cara comum, italiano-trabalhador-pai-de-família que, sim, cometeu alguns erros, descobre que só tem mais 100 dias de vida. O que ele resolve fazer com o tempo que lhe resta é o mais incrível. Podemos começar aqui frisando que, gente, Fausto é um escritor e tanto. Sua narrativa é apaixonante, e a mescla que o autor faz entre humor e elementos importantes da trama é incrível e situa bem o leitor na situação, quanto em relação ao cenário[…]

Leia mais

Infinity Drake: Os filhos da Scarlatti

Toda a história desse livro gira em torno de Infinity Drake, um jovem que está prestes a passar uma temporada com seu tio. Quando ele e Al, seu tio, estavam a caminho de acampar, um helicóptero os persegue. Tudo porque os homens mais importantes do país precisavam de Al. Assim, Drake se vê no meio de diversas missões que tem o intuito de destruir uma única arma, muito potente, com o poder de dizimar mais de 6 milhões de pessoas. A salvação do mundo está nas mãos de uma pequena equipe, e Drake – mesmo sendo um adolescente – usa sua inteligência (de forma discreta) para ajudar essa equipe. A narrativa se divide em diversos focos. Conforme o personagem que era focado na vez, o ritmo muda. Ficou um pouco confuso em algumas partes do livro, confesso. O livro, em geral, tem uma narrativa fluída que faz com que a leitura corra, mas em alguns momentos a narração se atém a detalhes que interrompem essa fluidez, mas de resto, é super tranquilo e rápido de ler. Por ser jovem e extremamente inteligente, Drake consegue ser brilhante e imaturo ao mesmo tempo. Por mais que ele faça coisas grandes, alguns comportamentos seus prejudicaram quem estava ao seu redor. Mas, normalmente, ele conseguia consertar o que dava errado e tudo ficava muito mais fácil. Além de muito inteligente ele é engraçado, o que eu simplesmente amo. Outros personagens, como o Dr. Allbeny e sua mãe, são protagonistas de cenas que fazem com que o leitor se apaixone ainda mais pela narrativa. Cada um[…]

Leia mais

Eu Te Sinto

Se você não leu Eu Te Vejo, o primeiro volume dessa trilogia, CORRE dessa resenha. Sério, você não quer saber o que acontece nesse livro sem ter lido o anterior. Não quer mesmo. Eu avisei. Nesse livro, Elena está com uma vida perfeitamente funcional e feliz. Ela vive em Roma com Filippo, e definitivamente está mais madura agora, na nova fase de sua vida. Não tem como sua vida ficar ainda melhor, já que ao seu lado ela tem um companheiro fofo e romântico – e muito, inegavelmente apaixonado por ela. Só que, no dia de seu aniversário de 30 anos, sua vida acaba virando de cabeça para baixo novamente. Filippo a leva para o melhor restaurante de Roma para comemorarem – e acontece que esse é o restaurante de Leonardo. Sim, o chef a quem Elena não consegue resistir. E é isso que acontece – ela não resiste, e o reencontro inesperado termina em um beijo roubado que a enche de culpa, mas faz com que ela, mesmo feliz com Filippo, comece a se questionar sobre esse relacionamento. E sobre seu envolvimento com Leonardo. É claro que as escolhas de Elena vão mudar todo o curso da história. A questão é a evolução da história a partir daqui. Sim, Elena amadureceu muito. Ela se mostra mais segura, mais confiante. Ela agora sabe o que quer – e o que pode ter. Só que a maturidade dela parece ir até um certo ponto. No resto, ela é só uma mulher indecisa e instável. Passa um livro inteiro se perguntando com quem devia[…]

Leia mais

O Irresistível Café de Cupcakes

Ellen é uma pessoa bem sucedida: carreira estável na advocacia, prestes a se casar com um cara incrível, que a ama e que é brilhante. Não tem como sua vida ser melhor. Até que ela é surpreendida com a noticia de que sua avó, uma das pessoas a qual ela era mais apegada no mundo, morreu. Antes de morrer, sua avó lhe pede que ela vá a Bacon, a cidade onde viveu, e entregue uma carta destinada a um grande amor de sua juventude. Logo na semana seguinte, Ellen viaja ao encontro de Chet Cummings, a pessoa a quem deveria entregar a carta. Na cidade, Ellen acaba se envolvendo em um acidente. Ela vai a um pier para fotografar a paisagem, e as tábuas aonde pisa se corroem, fazendo com que ela caia no mar. Ellen é uma ótima nadadora mas, em pânico, ela acaba por ser afogar. Até que Roy chega e a salva. <3 A viagem se mostra menos simples do que ela imaginava – entregar a carta não é fácil, encontrar o destinatário muito menos – e, por isso, ela é obrigada a esticar sua estadia em Bacon. Só que, nesse meio tempo, ela acaba esbarrando com Roy mais vezes. O carpinteiro que salva a sua vida começa a fazer parte de seus dias – e Ellen começa a se ver frente à dúvidas e questionamentos que nunca teve. O  ritmo da história me lembra um pouco os livros mais antigos do Nicholas Sparks: narrativa lenta, cenário interiorano, personagens simples. É tudo muito bem construído e tranquilo, nada de cenas[…]

Leia mais

Uma Bruxa na Cidade

Uma Bruxa na Cidade é a história de Anna, uma pessoa cética, que não acredita nem um pouco no mundo sobrenatural – ou em qualquer outro mundo que não seja o seu. Seu pai está sem dinheiro, então ela tem que mudar de cidade, se adaptar à uma vida inteiramente nova: novos amigos, nova escola, nova casa. E, para melhorar, a sua casa é conhecida como mal assombrada por todos no lugar. Um dia, algumas dessas novas amigas vão à sua casa, e lá encontram um livro em péssimo estado. Um livro que, aparentemente, contém magia. Elas decidem testar os feitiços, como qualquer garota faria, mas nada acontece, pelo menos aparentemente. Até que Anna descobre que seu desejo se realizou: o cara mais bonito e popular da escola está solteiro e apaixonado por Anna. Só que o desejo de Anna só se realiza porque, na verdade, a menina é uma bruxa. E o livro pode até parecer clichê, do tipo menina-coloca-feitiço-em-menino-e-depois-tenta-desfazer, o que realmente acontece, mas não é só isso. Porque Anna não é só uma bruxa: ela é uma das pessoas mais poderosas, e tem um grupo de bruxos querendo esse poder para eles. E é aí que começam os perigos e as proezas de Anna. É um livro que pode parecer algum filme de sessão da tarde que a gente já viu dezenas de vezes, mas que tem mais profundidade que isso. Mas não espere nada muito profundo, porque não é essa a ideia da história. Mas é um livro ótimo, que me fez[…]

Leia mais

A Vida Secreta das Abelhas

Sue Monk Kidd me conquistou nas páginas de A Invenção das Asas, com personagens bem construídas e uma trama envolvente, muito bem desenvolvida. Foi amor à primeira leitura. Quando vi que A Vida Secreta das Abelhas estava na lista de lançamentos do mês, não pude deixar de pedir. E agora posso confirmar que Sue sabe escrever histórias que marcam o leitor, com temas complexos e realistas que, mesmo mostrando a crueldade do mundo, cativam aquele que lê. Em A Vida Secreta das Abelhas, conhecemos Lily Melissa Owens, uma menina de 14 anos muito inteligente. Ela vive com seu pai, um homem grosseiro e irresponsável e sua babá Rosaleen, que passa por diversas situações de racismo por ser negra e viver no ano de 1964. A mãe de Lily está morta, e por isso, mais o fato de ter um pai frustrado, a menina tem diversos pensamentos problemáticos e conflituosos. Ela cresce na fazenda de pêssegos de seu pai, mas nunca sente que realmente pertence ao lugar. E quando Rosaleen é espancada por tentar fazer seu título de eleitor – coisa que os negros não tinham direito – Lily foge de casa. Ela começa uma procura para descobrir mais sobre a vida de sua mãe e, nessa busca, ela acaba encontrando uma família que cuidava de abelhas. Lily sempre se sentiu muito solitária na vida, mas conviver com June, August e May faz com que ela comece a entender como é se sentir segura com alguém – e como é se sentir amada. Mas, antes que isso acontecesse, a chegada da menina na casa das irmãs Boatwright – irmãs calendário,[…]

Leia mais

Jane Austen: Uma Vida Revelada

Catherine Reef mostra nesse livro, como a vida de Jane Austen, autora consagrada de Romances como Orgulho e Preconceito, teria sido, com base em cartas que resistiram durante esse tempo, relatos de seus familiares e fatos históricos. A ideia da autora era criar um perfil de Jane, mas logo no início ela já deixa claro que é muito difícil criar um perfil temperamental dela, porque os fatos não são muito conclusivos. O livro já inicia com um capítulo intitulado “Gentil tia Jane?”, onde ela começa as especulações sobre o real temperamento de Jane. Baseada em contextos históricos para nos explicar suas suposições, Catherine nos ajuda a entender melhor o que levou Austen a escrever suas críticas ao tempo em que vivia e, claro, suas obras tão consagradas. Mais incrível ainda é ver como a vida pessoal de Jane se relaciona com seus livros. A inspiração para suas histórias parece vir direto de sua própria experiência. Orgulho e Preconceito, por exemplo, parece ter sido inspirado por uma desilusão amorosa que Jane sofrera. Ela se apaixona por um rapaz, ainda na sua adolescência, mas eles não ficam juntos pois a família de Jane é pobre e a do rapaz não aceita que ele se case com ela. O que é um bom contraste à história de Elizabeth Bennet, onde os personagens ficam juntos apesar das diferenças sociais e do preconceito da sociedade. É incrível entender um pouco mais do processo de criação da autora. O livro conta também sobre a vida de Jane com sua família, seus anos de[…]

Leia mais

A Vida do Livreiro A. J. Fikry

J. Flikryera o dono da única livraria de Alice Islands, uma cidade pequena. À noite, ele fechava a loja, subia para seu apartamento e passava seu tempo comendo alguma comida congelada, bebendo muito vinho e lendo um pouco alguma obra de um de seus autores preferidos. Sua vida não tinha nenhum sentido, ou graça, desde que sua esposa morrera em um acidente de trânsito anos antes. Em uma noite regada a vinho, ele desmaia em seu sofá e seu livro raríssimo de poesias de Edgar Alan Poe desaparece. O livro era sua saída para conseguir um bom dinheiro e dar um jeito nos negócios, e na sua vida. Viúvo, carrancudo e antissocial, não tem como qualquer pessoa gostar desse personagem. Mas, conforme as páginas do livro são viradas, descobrimos novas facetas de A. J.. Amelia Loman é representante de vendas da Editora Pterodactyl Press, e é a nova responsável pelo contato com a livraria de A. J., já que o representante anterior havia falecido. O primeiro encontro de Amelia com A. J. não poderia ser pior, porque o livreiro a trata com desdém e recusa todas as suas indicações. Isso é explicado depois, quando descobrimos que A. J. não soube foi lidar com a notícia de que o antigo representante da editora falecera. Eles não eram exatamente amigos, mas havia quase dez anos que trabalhavam juntos nos catálogos da editora. Um dia, uma entrega muito especial e, digamos, peculiar, faz com que a vida do livreiro ranzinza mude de uma vez por todas. Ele começa a[…]

Leia mais

A Lista de Brett

Deprimida e de luto, Brett não consegue entender a decisão de sua mãe. Seus desejos adolescentes não têm nada a ver com suas ambições de agora, aos trinta e quatro anos. Alguns itens da lista exigiriam que ela reinventasse sua vida inteira. Outros parecem mesmo impossíveis. Com relutância, Brett embarca numa jornada emocionante em busca de seus sonhos de adolescência. Brett Bohlinger é uma pessoa que não tem do que reclamar. Um emprego na empresa de sua família, uma situação financeira excelente, um namorado maravilhoso, bem sucedido com quem divide um loft moderno… Sua vida poderia ser considerada um conto de fadas por quem estivesse de fora. Na verdade, até por ela mesma. Pelo menos, até o falecimento de sua amada mãe. Extremamente abalada por ter perdido a pessoa que mais amava no mundo – e que a melhor compreendia, Brett tem que superar a morte da mãe. Ela pretende focar em seu cargo na empresa da família, que logo seria dividida entre ela e seus irmãos. Só que tudo muda de figura quando, na leitura do testamento da mãe, Brett descobre que para receber sua parte da herança, ela precisa realizar uma lista de atividades. De sonhos, na verdade. Sonhos que ela tinha quando era adolescente e que sua mãe guardara por todo esse tempo. Confusa, magoada e sofrendo, Brett não entende como sua mãe pode fazer isso com ela – principalmente baseada em desejos de uma pessoa que Brett já não era fazia tempo. Nenhum dos desejos de sua versão de 14 anos pareciam realísticos agora[…]

Leia mais

Eu Te Vejo

Quando eu li a sinopse de Eu Te Vejo, primeiro livro da trilogia “Dei Sensi” (dos sentidos, em tradução livre), eu fiquei bem animada. Além de ser um livro italiano, ele de fato se passa na Itália, e os personagens pareciam ser incríveis. Elena é uma restauradora de 29 anos que nunca teve uma paixão daquelas arrebatadoras. Leonardo, um renomado Chef, invade a vida dela – ou melhor, seu espaço de trabalho, já que ele é convidado para se hospedar no palácio onde Elena está restaurando uma pintura – e muda isso. Ele mostra a ela como é a vida quando você aprende a sentir o prazer com todos os sentidos. Itália, artes, cozinha, e o que parecia ser uma relação bem apimentada. Tinha tudo pra eu me apaixonar. Só esqueceram de avisar que tinha mais um cara nessa história… Entenda, querido leitor, que quando você pega um livro pra ler com certas expectativas em cima do que lhe é dito pela sinopse, é um pouquinho frustrante descobrir que aquilo era só um dos lados da história. Romântica irrepreensível que sou, e uma curiosa de marca maior, comecei Eu Te Vejo sem nenhuma expectativa de romance, só um caso tórrido de paixão entre Elena e Leonardo – não sou tão idiota em esperar algum romance em um livro erótico que nem mesmo insinua isso na sinopse. E, bem, o romance não acontece entre eles dois. Mas acontece entre ela e Fillipo. E foi aí que a coisa foi toda por água abaixo. *Tá, nem toda,[…]

Leia mais

Copyright © 2011-2015. Desenvolvido por String - Tecnologia e Web.