• Twitter
  • Facebook
  • Google+

Azar o Seu é o segundo livro da autora mineirinha Carol Sabar e o primeiro que eu tive a oportunidade de ler. Ah… E se arrependimento matasse, eu tava mortinha! (risos) Me apaixonei pela escrita da autora, sem falar que a história é divertidíssima!

Nesse chick-lit maravilhoso, iremos conhecer a Bia, uma jovem de 25 anos que passa por uma das fases mais azarada da sua vida: solteira carente, cheia de dívidas e desempregada (a coitadinha foi demitida por justa causa, numa clara armação de algum colega de trabalho).

Doida para voltar para sua casa em Juiz de Fora depois do funeral da madrasta do primo de seu pai, onde teve um “lance” com seu “primo” atrás de uma moita no cemitério durante o enterro da mesma, ela se encontra presa em um engarrafamento, na Linha Vermelha.

Não bastasse o trânsito, ela percebe o motorista lindo e charmoso do carro ao lado fazendo sinais com as mãos, tentando chamar sua atenção. Será que a maré de azar de nossa mineirinha está, enfim, acabando? A verdade é que esse Deus grego do outro carro a conhecia, mas Bia estava negativa e distraída demais para notar quem ele era.

De repente, carros começam a recuar e o tiroteio se instaura. Desesperada, ela se joga no asfalto, embaixo da Kombi da Floricultura Quatro Estações, de seu pai, a fim de se proteger. E quem logo se junta à moça? O “estranho” do carro ao lado. Acreditando que não sairá com vida dessa situação, Bia começa a confessar seus verdadeiros sentimentos por um grande amigo amor do passado, Guga, sem saber que o estranho é o dito cujo, irmão de sua ex-melhor amiga, Raíssa.

Aliás, nessa parte eu me diverti. A Bia consegue ser engraçada até na hora do aperto. Vocês acreditam que ela falou para o próprio Guga (sem saber que ele era ele, na verdade) que o melhor beijo, com sabor de céu, o primeiro e inesquecível, fora com ele?! Imaginem a situação: o cara lá, recebendo A declaração de amor, e na dele? Fingindo não ser ele mesmo?

Passado o susto e vivinhos da silva, o “Cara” acaba levando Bia de volta para casa. Ela acaba descobrindo que ele também está indo para Juiz de Fora, para um evento de família. Sem saber quem ele realmente é, Bia acaba se envolvendo e o deixa cada vez mais se aproximar.

Mas os fantasmas do passado ainda os assombram. Guga foi embora, sem se despedir ou dar sinal de vida por longos dez anos. Agora, está com medo da reação de Bia, que ainda está muito ressentida com a atitude de seu grande amigo e amor. Porém, a menina se encontra feliz e esperançosa pela primeira vez: finalmente está se apaixonando por outra pessoa. E agora? Será que Guga vai conseguir ficar no anonimato? Será que Bia não vai perceber que aquele Cara lindo é o seu verdadeiro amor?

Azar o Seu é uma história super divertida do primeiro ao último capítulo. Impossível não se divertir com Bia e sua maneira de falar tudo o que pensa e sem rodeios. A forma como ela conta seus fracassos é de dar dó de tão comédia que são! (risos) Ah! E mesmo desempregada, azarada e mal-amada, a mulher não deixa de se mostrar independente  e incomodada com seu retorno à casa do pai, seu Válter.

Carol Sabar acertou em cheio ao nos presentear com uma personagem tão carismática e tão gente como a gente. Ela não é de levar desaforo pra casa e é MUITO dona de si! Sem falar no Guga, que apesar de ter feito nossa protagonista sofrer, merece uma chance! Poxa, ele é um fofo, lindo, cavalheiro, meigo, preocupado, carinhoso,  etc, etc e tal. Qual mulher não gostaria de ter um cara assim ao lado? Hehehehe

Além desses dois, eu me apaixonei pelo pai da Bia. Gente, que senhor mais fofo!! Acho que a maioria das pessoas que ler o livro vai ficar desejando ter um pai como o dela – no caso daqueles que já não o tem. Ele viu a filha cair, mas em momento algum virou as costas pra ela. Do contrário, ele agia como se ela nunca tivesse saído de casa. Um fofo!

Narrado em primeira pessoa, pela própria Bia, e mesclando passado e o presente de maneira equilibrada, conseguimos nos sentir parte da história. Impossível não sentir as emoções vividas por eles, sofrer com suas angústias, vibrar com suas conquistas, com sua felicidade. Aliás, nada fica em aberto. A Carol consegue enlaçar muito bem o enredo, sem deixar buracos ou perguntas sem respostas. É impressionante ver o cuidado que ela tem com as cenas, com o tempo, o espaço e ação das mesmas, sem perder o foco da narrativa.

Editora Jangada está de parabéns também. O capricho na diagramação e na capa está demais. Os errinhos que encontrei são de digitação, ou seja, a Carol escreve muito bem mesmo e de maneira fluída, de modo que não dá vontade de largar o livro. A trama também ajudou muito: simples, mas altamente divertida e envolvente.

Muito mais do que um chick-lit, Azar o Seu fala da importância das verdadeiras amizades, da cumplicidade entre pai e filhos, e da busca pela pessoa que nos completa, seja quem esta for e o que quer que tenhamos que fazer para conquistar a mesma no momento em que a encontramos, sem medo de ser feliz. Coisas essenciais e simples, mas que por vezes são deixadas de lado por trabalho, outras pessoas e pressões.

O que posso dizer? Estou completamente apaixonada por Azar o Seu. Além de nos brindar com uma história fofa e divertida, Carol nos traz lições de vida extremamente importantes e que, de um jeito ou de outro, um dia, estarão presentes em algum momento de nossas vidas.

Ps.: Não posso deixar de comentar uma coisinha… Bia é MEGA fã do John Mayer (eu também hehe); então, quando for ler o livro, recomendo a vocês colocar como trilha sonora! 😉

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.
Required fields are marked *