Beija-me em Barcelona

  • Twitter
  • Facebook
  • Google+

O título do Livro, já em seu título, traz um enigma: é uma afirmação, um imperativo, uma exclamação ou uma pergunta?

Entregue ao leitor essa dúvida inicial, a história narra a jornada de Isaque para descobrir seus sentimentos.

Logo no início ficamos perplexos pelas situações amorosas que o personagem narra. Nesse ponto, eu lembro muito do livro “A última peça” da Karina Heid, que retrata muito essa questão de passado, perdão e reencontros.

É muito interessante conhecer um pouco da cultura local das cidades mencionadas, embora eu tenha achado um pouco exagerado, talvez pela ansiedade em saber se o beijo iria ou não acontecer.

Como biografia, no sentindo de mostrar como as coisas aconteceram, o livro funciona bem, mas como romance eu senti falta de mais romance. No entanto, isso se torna um ponto interessante: a vida real não cria romances como nos filmes e livros.

A explanação dos fatos e de como as coisas fluíram, trazem a torna um amor real, possível e palpável. Grande lição de como coisas inusitadas podem acontecer e de como paixões podem sobreviver a frieza do mundo.

Acredito que esse livro mereça ser lido como uma forma de conhecer novos lugares e como se comportar dentro de uma relação quando decisões difíceis precisam ser tomadas, na verdade, o livro ensina mais sobre o que não fazer.

Leave a Reply

Your email address will not be published.
Required fields are marked *