Cante para eu dormir

Será que todas as histórias já foram contadas?

O que esperamos ler quando queremos ler algo?

O quanto estamos preparados para uma tragédia?

Cante para eu dormir revelará a dura realidade da vida, a energia firme da amizade e mostrará que o verdadeiro amor transcende tudo. O livro conta a história de Beth, uma garota que sofre bulling e passa toda sua infância sendo rejeitada por sua aparência. As únicas pessoas a aceitá-la são sua mãe e seu melhor amigo, Scott. Mas tudo isso fica para trás quando ela é convidada para ser a vocalista do coral da escola e recebe a transformação que lhe dará a oportunidade de conhecer um amor que vai além de tudo, até mesmo da própria vida. Derek é tão lindo, tão doce, tão fantástico que Beth acha que não merece, mas quer experimentar, mesmo estando a milhas de distância. Porém, existem segredos não revelados entre eles. A história reúne as mais profundas emoções humanas: decepções, tristezas, alegrias, amores e paixão, muita paixão, que ficará gravada em cada coração por muito tempo, mesmo depois do término da leitura.

Quando eu faço a pergunta “Será que todas as histórias foram contadas?” estou me questionando se ainda vale a pena ler algo que aparentemente é comum. Pensando sobre isso, cheguei a conclusão de que não leio para conhecer histórias ou estilos. Leio para conhecer pessoas.

Assim como na vida real, onde uma boa amizade pode nos conectar ao mundo e, ainda que suas histórias sejam parecidas com tantas outras, é o timbre da voz, o jeito de contar, a energia única que essa pessoa emite, aquela minima diferença que faz tudo diferente e incrível. E de certa forma os livros acabam sendo assim. Muitos irão ser colega, alguns amigos, poucos irmãos e raramente uma paixão.

Posso dizer que ‘Cante para eu dormir” é uma espécie de amigo, do tipo que nos lembra que mesmo com toda a tragédia do mundo há muito beleza para ser apreciada.

“Nossa como é feia”

O que mais me alegrou em Beth foi o fato dela transformar todos os seus problemas em arte. Todo mundo tem problemas, alguns mais que outros e existe uma regra que diz o seguinte “Não podemos controlar o que nos acontece, mas podemos controlar como reagimos a isso”.

Algumas pessoas matam, odeiam, se colocam para baixo de forma extremamente negativa, roubam, pisam nos outros, perdem tempo criticando o que não deveriam (ao invés de colaborar). É como William Shakespeare diz “Guardar ressentimento é como tomar veneno e esperar que a outra pessoa morra.

Já outras pessoas se tornam voluntárias em alguma causa que acreditam, criam coisas inovadoras ou simplesmente gastam seu tempo de forma produtiva (Muito ajuda quem não atrapalha).

Não posso controlar se vou nascer bonito, feio, gordo, magro, cabelo bom, cabelo ruim, família rica ou pobre e diversos outros exemplos. Embora a luta seja constante e cansativa, temos que ir, resolver para viver plenamente. E muitas vezes viver plenamente não é ter a perfeição, é simplesmente não focar na dor e dissipar de forma produtiva tudo aquilo que é ruim.

MÚSICA

Outra coisa interessante nesse livro é o fato dele ser baseado em fatos reais. Não sei o quanto nem o que, mas pelas notas finais ficou claro que a autora viveu ou presenciou algo muito especial e resolveu retratar isso de alguma forma em um romance.

Basicamente esse livro trata sobre mudanças e descobrimentos, fases normais da adolescência só que de um angulo mais intenso. Enquanto alguns precisam lidar com a mudança de série outros lidam com separações dos pais, doenças e estigmas. Cada um tem seu fardo, que de um lado é incomparável, mas de outro pode haver grandes diferenças.

Comprei esse livro por indicação e por estar na promoção, o que foi uma surpresa, pois raramente há livros bons em promoção. E em minha opinião se você gosta de música, poesia, uma história leve, com cenas de comédia e com grande chances de cativar, Cante para eu dormir é uma boa opção.

Se você quiser ouvir a música do livro, clique nesse link. Por algum motivo não consegui incorporar.

Sobre o autor

Bruno Luiz Mattos Oliveira
Bruno Luiz Mattos Oliveira

Nasceu em 1990 e mora em Cariacica (ES). É empreendedor, técnico em informática, formado em Sistemas de Informações e autor do livro No Encontro de Uma Constante. Não dispensa um bom rock.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar esses marcadores HTML e seus atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Copyright © 2011-2015. Desenvolvido por String - Tecnologia e Web.