Categoria -Em Primeira Mão

1
[Em Primeira mão] – Não Somos Um
2
Pais por Encomenda
3
No Encontro de Uma Constante
4
Intercâmbio Planetário por Amanda Nunciaroni
5
Joana e Maurício por Igraínne Marques

[Em Primeira mão] – Não Somos Um

Sempre que possivel, o Drafts traz para vocês, em primeira mão, alguma história nova de quem tá começando seu sonho de ser escritor. É muito legal acompanhar essa turma que escreve, que sonha, que faz, que quer deixar um pouco de si para o Mundo. Tenho convicção que alguma, ou várias, histórias anunciadas aqui se tornarão fenômenos nacionais e internacionais.

Leia mais

Pais por Encomenda

Venha conhecer mais um achado sensacional da Internet. Em Primeira Mão para vocês, Pais por Encomenda.

Leia mais

No Encontro de Uma Constante

Direto, eu e todos os outros participantes do blog, estamos aqui emitindo nossa opinião sobre diversos livros. Agora, eu me lancei um desafio: como resenhar eu mesmo, meu próprio livro, sem ser imparcial? Você quer lançar um livro ou ser escritor? Essa, em minha opinião, é a primeira pergunta que todo mundo deve se fazer ao se propor criar um livro. Mas qual é a diferença? Lançar um livro é deixar público algo que criamos independente do resultado financeiro. Agora, ser escritor é escolher uma profissão e, toda profissão cultural é muito complicada, não é algo objetivo, como fazer engenharia e já sair com inúmeras possibilidades. O que muita gente ainda não entendeu é que ser escritor é montar uma empresa, é ser uma empresa, e por mais que exista uma editora te apoiando, ela é só a parte terceirizada do negócio. Já viu o livro que o céu forma em suas nuvens? É Deus escrevendo suas histórias? Ou apenas uma percepção de como tudo deveria ser? Quando eu comecei esse projeto, só pensava em lançar um livro, todo mundo me dizia isso, até que em 2010 inscrevi um projeto em um concurso cultural e consegui a verba necessária para realizar essa vontade. No entanto, vários problemas surgiram e só agora (2014) estou conseguindo concluir esse projeto. Isso não significa que fiquei quatro anos trabalhando intensamente no projeto; pelo contrário, o meu tempo foi muito dividido entre viver, fazer faculdade, planos e etc. Mas, também não significa que fiz o projeto de qualquer forma, ao[…]

Leia mais

Intercâmbio Planetário por Amanda Nunciaroni

Uma das coisas que eu mais admiro no mundo é o Universo. Quando pequeno, eu tinha um atlas com várias informações sobre o nosso sistema solar e era incrível descobrir algumas coisas como, por exemplo, que a luz do sol demora 8 minutos para chegar na Terra. Como eu posso ficar me preocupando com coisas tão banais sendo que eu sei o que nos rodeia? Pensa comigo: a nossa existência na Terra é um milagre, saber que estamos presos em uma pedra somente porque no seu núcleo tem algo funcionando da forma que deve funcionar, que o céu azul é apenas uma ilusão, porque no fundo o que estamos vendo é todo o universo ao nosso redor. Se for falar do Universo em todas suas particularidades, o post ficaria com milhares de páginas, o que quero dizer é: Intercâmbio todo mundo sabe o que é, acredito eu, mas para quem não sabe, intercâmbio seria como uma “troca”, atualmente um termo usado quando alguém quer ir para algum lugar conhecer um pouco da sua cultura. Eu mesmo, gostaria muito de ir para outro País, mas as viagens que fiz para outros Estados já muda muita coisa… imagina outro país? Na verdade, de um bairro para o outro, às vezes, já muda muito. No meu Estado mesmo, dependendo de onde você for, é um outro universo. No Brasil, isso fica ainda mais evidente por causa da nossa colonização plural. Me digam uma coisa, se um ser criou a Terra, ele não nasceu nela, né? Então o que[…]

Leia mais

Joana e Maurício por Igraínne Marques

10 de dezembro Maurício, A parte que me toca não é a que você próprio tocou. Vou e volto naquela trilha de metáforas mal construídas, você atirou em todas. Com sua arma calibre 37, duas espingardas e um canhão de guerra. Era alto mar, seu navio era maior. Afundei. O afogamento é uma morte cruel, afinal. No entanto, gosto de pensar, sob a minha visão turva de quem afunda, que é melhor o afogamento ao incêndio. Porque meu navio era menor, mas revidou. E o seu queimou, queimou por tempo suficiente para marcá-lo, embora não tenha sido o bastante para matá-lo. Matar nunca foi a intenção. Quem morre não sofre. E essa era a vantagem sobre a sua pele deformada. Eu me perdi em escombros, você se recompôs em cicatrizes. Com ardor, Joana. ~~~~~~J&M~~~~~~ Um certo dia, por algum motivo e sem dúvida por um desejo latente de contar algo, alguém se dispõe a escrever uma história. E aí, quando menos esperamos, a mídia nos bombardeia com mais um incrível lançamento. Tendo sido chamados a atenção, acabamos lendo e compreendendo o motivo do prometido sucesso. Ou não, porque às vezes nos perguntamos “Como alguém pode gostar disso?”. O mundo atual é diverso. Nossos amigos possuem gostos diferentes, nossos pais têm pensamentos estranhos, então nem sempre um sucesso é realmente um sucesso para mim ou para você, mas sem dúvida, há vários livros e histórias feitos sob encomenda para despertar nossa empatia com o universo construído no livro. Joana e Maurício ainda não é um best seller, mas tem um[…]

Leia mais

Copyright © 2011-2015. Desenvolvido por String - Tecnologia e Web.