Categoria -Gigante Literário

1
A Sensação de Estar Mais Perto
2
Um mega combo: A Ilha dos Dissidentes
3
Apresentação + Amor Às Escuras

A Sensação de Estar Mais Perto

Oi, gente! Todos já montaram a árvore de Natal e limparam a chaminé para a chegada do Papai Noel? 😛 Não sei o porquê, mas esse clima de final de ano só chega em mim depois do dia 20… Quais livros pediram? Acho que vou pedir tempo e dinheiro ao invés de livros. Vai ser um bom negócio também (haha). Agora, chega de enrolar. Na verdade, hoje só quero bater papo mesmo. Já disse que adoro os comentários de vocês? Às vezes, demoro a responder um pouquinho, mas eu sempre leio com um sorriso no rosto. Sabe qual é uma das coisas que mais gosto na literatura nacional? A proximidade do leitor com o autor. É incrível a possibilidade do contato direto, rápido e “na hora” com os autores. Nem todos ficam online sempre, mas eles costumam te dar uma atenção muito legal. Os autores estrangeiros também fazem isso, mas… Não é todo mundo que fala inglês e/ou outra língua, certo? Além disso, tem aquela mágica envolvendo a cultura. Por exemplo, o café da manhã aqui é pão com margarina/manteiga e lá nos EUA é ovos e bacon. Tem a questão do ano letivo escolar também. E de como são as aulas e as amizades nesse ambiente. E os nomes e várias outras coisas que são mais próximas da nossa realidade. Esses dias, terminei a leitura de um livro lá no wattpad e foi outro mix de experiências legais. Para quem não sabe, o wattpad é uma plataforma para autores publicarem suas histórias conforme escrevem[…]

Leia mais

Um mega combo: A Ilha dos Dissidentes

SOCORRO! Meu coração não aguenta tanta coisa assim. E nem esperar muito tempo para o próximo livro. Oi, gente! Como vocês estão? Esse mês a coluna demorou a sair, mas foi por um bom motivo: A ILHA DOS DISSIDENTES da Bárbara Morais. Ou Bell para os leitores do Nem um Pouco Épico. Ou @mecutuca para os seguidores antigos do twitter (agora é @barbaraescreve). A Ilha dos Dissidentes foi lançado pela Editora Gutenberg em Setembro (na Bienal do Rio de Janeiro). E a Bárbara estava com UMA CALÇA AMARELA MUITO LEGAL. O amarelo é bem presente no livro. E a capa tem tudo a ver com a história. A sinopse é legal, mas o que me fez ficar mais interessada no livro foi a capa e alguns comentários mega positivos e indicações aleatórias nas redes sociais (na verdade, é quase sempre isso que me faz querer tanto um livro). Além do fato de eu seguir a Bell no twitter há um tempinho (e outra coisa que me faz querer ler os livros são os autores). Essa leitura foi um mega combo muito awesome. Um mix de primeiras experiências positivas. Eu nunca tinha lido distopia, nem algo sobre mutações genéticas, superpoderes, guerras e trilogias. Sou mais adepta ao chick-lit. E… Cara, que incrível! Nenhum trauma. 😀 Como é uma trilogia, a narração é bem tranquila, calma, detalhada e, no final, não tem aquela pressa pra acabar logo e costurar todas as pontas soltas. Até porque não faz sentido ter tudo explicado no primeiro livro de uma trilogia.[…]

Leia mais

Apresentação + Amor Às Escuras

Eu não sei o que eu escrevo. Tem tanta coisa passando na minha cabeça e… Oi, leitores do Drafts! Como vocês estão? A Nica abriu vagas para colunistas há algum tempo e eu empolguei demais com a ideia: fiz uma proposta de uma nova coluna. Se estiverem lendo isso é porque ela gostou e aceitou (e espero que vocês também gostem muito!). Eu gosto de descobrir novos autores nacionais, livros nacionais, eventos e etc. Não leio muito (mas isso tá mudando), nem conheço algum autor e nem fui a eventos literários (e isso vai mudar). Enfim… Agora não me acho “adequada” para a coluna, mas não vamos deixar detalhes atrapalharem, certo? Talvez. Vamos parar de falar e ir direto ao assunto. Assunto rápido já que eu falo demais (acostumem-se, por favor!) e minha apresentação tá sendo longa. Quem me segue no twitter, sabe o quanto sou apaixonada por um tal de Clube de Escrita lá no face… E um dos motivos que me faz ser encantada por lá é o tanto de diamantes que tem ali. Seja bruto (eu!), no processo de lapidação ou escondido lá no cofre. Uma dessas pedrinhas é a Geyse Ribeiro. Quando ela entrou lá no Clube de Escrita, estava pensando em como publicaria seu livro Amor Às Escuras. E, no começo do mês, fiquei muito feliz quando ela contou pra gente que o livro seria publicado! Amor Às Escuras conta a história da Marina, uma bailarina cega (que recebeu um elogio muito fofo da Lycia Barros ao vivo em uma[…]

Leia mais

Copyright © 2011-2015. Desenvolvido por String - Tecnologia e Web.