Categoria -Rascunhando

1
Leitor Convidado – Ednelson Junior
2
Hello – por Daiane Jardim
3
Literatura ao nosso alcance
4
Leitora Convidada – Daiane Jardim
5
Leitor Convidado: Especial Valentine’s Day
6
Leitor Convidado – Tatiana Ruiz
7
O que os Livros Fizeram por Mim?
8
Ontem – por Geyse Lorraine
9
Rascunhando…

Leitor Convidado – Ednelson Junior

Olá Galerinha!!!!!!!!!! Hoje trago para vocês mais um conto do nosso querido amigo e leitor, Ednelson Junior. Ele escreveu o mesmo especialmente para a coluna aqui do blog! Demais, não? Lembrando que se você, leitor, também quiser mostrar seu trabalho ou até exprimir sua opinião sobre determinado assunto, essa é a coluna, esse é o seu espaço também! Gosto de pensar que o blog não é meu, mas nosso! =) Mas, chega de blá blá blá e vamos ao Conto “A Lenda do Rio Rubro“! O vento noturno balançava a copa das árvores, derrubando algumas folhas secas que se estendiam como um tapete no caminho do homem que circulava pela floresta. O caminhar era suave, contrastando com sua constituição avantajada de guerreiro. Normalmente a essa hora adentraria a mata para refrescar-se no rio que corria por aquelas terras, mas com a lua cheia como testemunha, estava ali para cumprir o seu dever como líder da vila. O monstro – que ceifou principalmente crianças, velhos e mulheres grávidas – precisava ser abatido. Ele deveria fazer isto sozinho, era uma questão de honra. O bravo homem agachou-se e analisou o solo, tentando encontrar o rastro de seu alvo. Sem muita demora, viu uma trilha de pegadas que seguia rumo ao rio. O maldito, além de matar pessoas inocentes, ainda se atrevia a desfrutar das dádivas que eram protegidas de invasores. Bilskirnir, pegando um punhado de terra com cada mão, ergueu-se, olhou para a imensa esfera alva colocada no firmamento no início dos tempos e cerrou os punhos. Seu sangue[…]

Leia mais

Hello – por Daiane Jardim

*Ouça a música que inspirou esse conto: Hello – Albúm Fallen – Evanescence Havia flores no chão, e a frente o céu mais lindo que já em toda minha vida, um azul profundo. Abro meus braços e corro, meus pés descalços tocam a grama morna aquecida pelo sol. Dentro de mim só havia paz. Gargalhadas são ecoadas atrás de mim, e rio também, correndo, correndo… até que ele me alcança e toca em meu braço. Paro tomando fôlego e rio junto com Breno, nossas risadas infantis se misturam e algumas mechas do meu cabelo permanecem frente ao meu rosto. Ele delicadamente as tira, colocando para trás de meus ombros. Não tínhamos medo, não conhecíamos o futuro, éramos ligados desde que nos conhecíamos por gente. Ele coloca as mãos acima dos olhos tentando protege-los da luz direta do sol, seus cabelos loiros brilhavam, os lábios vermelho vívidos, e os olhos, os mais lindos que já vi. Ele se sentou na grama, me abaixei também ao seu lado, cuidando para meu vestidinho florido que vovó havia me dado ficasse no lugar, mas estava com um short por baixo, então pude ficar mais a vontade. – Do que vamos brincar agora? – perguntou Breno, enquanto tirava duas balas do bolso da calça. Ele sempre trazia doces consigo, e sempre guardava um para mim. – Tô cansada Breno, vamos brincar de algo fácil. Ele se deitou na grama e eu me deitei também, estávamos próximo a uma árvore, e olhávamos para algumas nuvens no céu. – Vamos contar histórias?[…]

Leia mais

Literatura ao nosso alcance

Olá galerinha!!! Trago para vocês mais uma postagem coletiva do Projeto que venho participando com outros blogs! O tema de hoje é bem interessante e polêmico. Os preços dos livros são fonte constante de reclamações. Vale a pena pagar até sessenta reais (ex.: Rocco) em livros de ficção? O e-book pode ser valorizado devido aos preços mais acessíveis? Atualmente, com as inúmeras ferramentas disponíveis, tais como livros, e-readers, tablets, smartphones e afins, acredito que o acesso à Literatura está cada vez mais fácil. No entanto, todos esses meios de leitura tem seus prós e contras. E é justamente sobre estes que falarei nesse post, sem deixar de responder as perguntas principais do Projeto. Comecemos falando sobre os livros… Hoje temos várias livrarias espalhadas pelo país, salvo alguns lugares que, infelizmente, ainda não têm. Fato esse que se deve ao número insuficiente de habitantes – na concepção de um investidor/empresário, ou pela falta de condições minimamente decentes para se viver – basta pensarmos nos sertões e interiores que ainda sofrem com a falta de saneamento e investimento por parte dos governantes. Mas, se pararmos para analisar e comparar com os anos 90 que seja, a grande maioria dos estados já conta com pelo menos uma livraria e um sebo (onde encontramos livros mais antigos e/ou usados – argh, odeio esse termo!). Okay, acesso físico nós temos. Então, qual é o problema? O preço que se paga. Não que eu não ache que vale a pena pagar o justo por um livro. Jamais. A grande questão são os valores que as[…]

Leia mais

Leitora Convidada – Daiane Jardim

Olá Galerinha!!! O Rascunhando de hoje é muito especial – não que os demais também não sejam, calma!!! -, pois a convidada é uma pessoa que eu admiro demais e que se tornou uma grande amiga ao longo desses um ano e meio de blogosfera. Tanto, mas tanto, que nos consideramos gêmeas de coração! hehehe Mas, então, quem é essa pessoinha? É a Daiane, do blog No Universo da Literatura!!!! Além de blogueira, ela também tem se mostrado uma excelente escritora. E, depois de conversarmos, ela aceitou meu convite para participar dessa coluna mais que querida pra mim… E, não bastasse, ela o fará de maneira especial! Uma linda, não?! *-* Mas, Nica, como assim? Então, a partir de agora, vocês acompanharão uma série de contos da nossa querida Dai… alguns serão separados por parte – por conta da extensão -, outros serão postados inteiros… enfim, se preparem para contos super fofos e emocionantes! Todos prontos??? Há um turbilhão de emoções nesse momento dentro de mim, sinto o peso das consequências, das escolhas erradas e certas que fiz pesarem em meus ombros. As lágrimas descem geladas, não há como segurá-las, são palavras que não conseguem ser ditas, somente pensadas e sentidas. Sinto o vento no rosto, sei que vou recomeçar, mas nesse momento preciso sentir, repensar e extravasar esse sentimento que toma conta de mim. Continuo andando rumo ao único lugar que me sinto segura. Com passos apressados e cabelos soltos sinto o ar gélido ao meu redor daquela tarde de inverno. Embaixo dos braços levo meu livro de música, e mentalmente[…]

Leia mais

Leitor Convidado: Especial Valentine’s Day

Especialmente em homenagem ao Dia de São Valentim – data (14/02) em que várias culturas comemoram o dia dos namorados e/ou amigos do peito, aqueles que devemos guardar do lado esquerdo do peito-, trago um conto do nosso querido amigo e leitor Ednelson Junior! Espero que curtam essa singela homenagem ao amor… Saturado de vazio Edson estava se arrumando para uma festa na casa de um amigo, não que gostasse muito de festas, mas ultimamente seus pensamentos se ocupavam grande parte do tempo com reflexões sobre um vazio que crescia a cada dia em seu coração e sentia que talvez um pouco de música alta e conversas triviais podiam abafar a sua mente inquieta. Sua vida nunca foi muito emocionante. Ele era o que podemos chamar de rapaz exemplar: não fumava, não bebia, não usava drogas e sempre estudava. Contudo sua vida sentimental era recheada de desastres amorosos. Ele nunca obteve qualquer sincero retorno afetivo, apesar de já ter dormido com algumas garotas. Todas na manhã seguinte ao sexo iam embora com um sorriso forçado no rosto e prometiam ligar depois. Edson sempre pensou que somente as garotas sofressem tanto quando seus corações eram usados e recebiam juras de amor no ímpeto da volúpia, mas aprendeu da maneira mais direta que os homens também podem chorar, mesmo sem admitirem, quando no meio da madrugada acordam se revirando na cama e ao buscar a parceira com a qual foram se deitar tocarem somente o vazio. Para ir à festa optou por usar um jeans verde desbotado, sapatos all stars e[…]

Leia mais

Leitor Convidado – Tatiana Ruiz

Olá Galerinha!!!!!!!!! Tudo bem? Semaninha agitada… Nem consegui postar aqui direito! Mas hoje, retorno ao ritmo normal e, não poderia ser de melhor maneira! Na coluna de hoje teremos uma convidada especial, nossa leitora e escritora Tatiana Ruiz! Ela já esteve aqui ano passado com uma de suas poesias (link) e, esse ano, nos presenteia com um conto escrito especialmente para a nossa coluna!!!! Demais, não? Então, prontos para conhecer mais outro incrível trabalho dessa moça? Pequena Vitória “Por favor, não deixe que eles me peguem, por favor!” Alheios a tudo se encontravam dois espécimes, conversando na calçada, como se nada tivesse acontecido. Os olhos dela acompanhavam cada mínimo movimento, esperando pelo bote. Passou o mais rápido que pôde, agarrando-se a qualquer esperança de contra ataque, analisando possibilidades de fuga e arquitetando mil planos de pedidos de piedade e gritos de socorro – que, por sorte, não foram necessários. “Força, força, você consegue! Anda!” Caminhava a passos rápidos, o ar escapando de seus pulmões. Avistou uma pequena entrada alguns metros à frente. O corpo inteiro estremeceu. E se alguém surgisse dali e a agarrasse? O que faria? Planos, planos, precisava sempre deles! Torceu os dedos nervosamente enquanto olhava envolta. Seu foco acabou sendo as carcaças abandonadas próximo à calçada. Estariam mortos ou apenas dormindo? Talvez estivessem armando algo. Um plano para pegá-la desprevenida! Tinha que ficar atenta… Qualquer movimentação suspeita precisava ser notada com urgência! Com tempo sempre se pode achar saídas… Estava tão emaranhada em seus pensamentos e receios que não notou um deles[…]

Leia mais

O que os Livros Fizeram por Mim?

A convite desse maravilhoso Projeto – Beletristas -, que visa divulgar cada vez mais a leitura e a literatura, hoje venho aqui responder a pergunta da nossa primeira postagem coletiva… Pergunta complicada essa, não é mesmo? Mas posso dizer que os livros fizeram muitas coisas por mim… Como assim? Bem, vamos começar do começo (olha a redundância aí, minha gente! risos)… Desde pequena, sempre fui dada às Letras, aprendi a escrever bem cedo e minha brincadeira favorita era a de fingir ser professora – ai se minhas bonecas falassem. Minha mãe, vendo esse meu lado mais “intelectual“, começou a me incentivar – a mim e aos meus irmãos, na verdade – a ler quadrinhos. Sim! Adorava ler as revistinhas da Turma da Mônica. Passava horas lendo, relendo, imaginando e viajando. O tempo foi passando, eu fui crescendo… e as revistinhas começaram a não ser mais tão atraentes assim. Pronto. Estava na hora de eu conhecer um livro de verdade. *Eu tinha toda a coleção da Disney – Cinderela, Bela Adormecida, Branca de Neve, Pinóquio e etc -, mas considerava-os livros de fácil leitura, do mesmo nível dos quadrinhos. Por isso, e depois de ter lido e relido os mesmos milhões de vezes, minha mãe resolveu que estava na hora de eu ler algo mais “complexo”…* Sendo assim, minha mãe me apresentou ao maravilhoso e extraordinário livro – que até hoje é um dos meus favoritos – Meu Pé de Laranja Lima, do José Mauro de Vasconcelos, que também era um de seus preferidos. Hoje, após o seu[…]

Leia mais

Ontem – por Geyse Lorraine

O Rascunhando de hoje traz a querida leitora do blog, Geyse Lorraine. Meu nome é Geyse Lorraine Rodrigues Ribeiro, moro em Anápolis , Goiás, tenho 17 anos, e pretendo cursar Jornalismo. Minha paixão é ler e escrever (escrevo há 5 anos) e há algum tempo terminei de escrever um livro no qual estou dando os primeiros passos em direção à publicação. Tenho um blog junto a uma amiga também (que no momento não temos postado muito, mas queremos voltar a fazê-lo) que é o http://dezesseisemdiante.blogspot.com.br. Twitter @geysedmes, Facebook Geyse Lorraine. Que tal conhecermos o seu texto agora?!?!   ONTEM A verdade é que, quando crescemos, começamos a esperar mais das coisas e das pessoas; Passamos a nos importar mais com os outros, do que com nós mesmos; Vivemos no rigor da vida urbana e seus estereótipos e leis; Vivemos pela beleza e o “bem estar”. Então, constantemente ando me perguntando: Onde está aquela nossa alma de criança, que simplesmente não se importava? No limite de tudo, esperávamos ansiosos por uma viagem em um fim de semana, para a casa de um tio distante, e no fim do passeio, percebíamos que nem era tudo aquilo que imaginávamos; mas nos importávamos com isso apenas por certo período de tempo, até que nos fizessem um outro convite para uma nova viagem. Eu realmente sinto falta dessa época. Tempos em que brincávamos com brinquedos quebrados como quem brinca com um brinquedo recém comprado; mal imaginando que, dali há alguns anos, seriam nossos corações os brinquedos dos outros. Naquela época em[…]

Leia mais

Rascunhando…

Hoje não vou postar nenhuma resenha, mas sim um texto que fiz na época da faculdade! O texto fala sobre a leitura, o que é essa arte e o que ela nos desperta. Espero que gostem. Amanhã posto a resenha! AH! Estamos perto dos 250 seguidores… então, para comemorar, com a ajuda da Fabiane Ribeiro, minha parceira, vamos ter uma super promoção! Aguardem mais informações! =) Ler é…   Ler é se enganar. A pretensão de que todo texto é auto-esclarecedor é quebrada pela nossa percepção pois uma leitura nunca é o que é, ou seja, não podemos nos prender a mesma, uma única vez. Ler é buscar incessantemente conhecimento. Ao lermos vários textos, ao invés de obtermos respostas, novas dúvidas nos são passadas. Confiar na superfície de um texto é o maior engano que podemos cometer, visto que não há domínio empírico sobre o mesmo. É querer buscar respostas inalcançáveis. Ler é destruir. Ao colocarmos nossas verdades numa leitura, elas se partem ao passo que o leitor e o texto se confrontam. Quanto mais nos forçamos a achar verdades, respostas em um livro; mais interrogações o mesmo nos dá. Ler é desconhecer verdades. Ou seja, a verdade não é um instrumento de esclarecimento, mas sim de insegurança. Não há confiança nas verdades. A verdade não pode ser o meio pelo qual nós sabemos, de fato; ela só serve para trazer dúvidas. A verdade não sustenta o raciocínio, sim a ignorância. Ler é desconhecer. Quando lemos um livro, pensamos em absorver conhecimento e, numa primeira[…]

Leia mais

Copyright © 2011-2015. Desenvolvido por String - Tecnologia e Web.