Garota Tempestade

  • Twitter
  • Facebook
  • Google+

Sabe quando você acha que nenhum outro autor será capaz de te conquistar com mais seres sobrenaturais, que o gênero já está saturado e que a maioria dos novos lançamentos se transformou em mais do mesmo? Aí vem Nicole Peeler e coloca abaixo esse pensamento… Pois Garota Tempestade é o primeiro livro de uma série sobrenatural irreverente e surpreendente.

Ao ver vários blogs falando bem, fiquei com um pé atrás (ultimamente, ando muito com ele por aí né?! risos). A premissa já tinha me chamado a atenção, isso é fato. Mas sabe quando você prefere pagar para ver, no nosso caso, ler? Sentia uma necessidade inexplicável de tirar minha própria conclusão. Comecei a caçar outros blogs que estivessem fazendo promoção do livro.  *Apesar de raramente ganhar nesses sorteios literários* 

Quando estava quase desistindo e fazendo carinha do gato de botas em Shrek pro meu marido, eu ganhei Garota Tempestade no blog Livrólogos. Imaginem a minha felicidade? Finalmente, ia poder conferir por mim mesma, tudo o que vinham falando sobre a série, não só aqui no Brasil, mas como lá fora.

E eu simplesmente AMEI!!!!

Repleto de figuras mitológicas e sobrenaturais, Garota Tempestade faz parte de uma série, Jane True, composta de cinco livros. E apesar de algumas pessoas terem “reclamado” do tanto desses seres que Nicole criou e utilizou no primeiro volume, eu não consigo imaginar o mesmo sem eles.

Jane é uma meia-selkie que vive como um ser humano. Na verdade, ela só descobre sua verdadeira “identidade” quando acha um corpo no oceano, enquanto nadava NUA durante a noite. Jane é mergulhada então em um mundo tão diferente daquele que ela conhecia. Agora, ela se vê tendo que ajudar um vampiro super sexy e sedutor a investigar as mortes misteriosas de outros seres como ela (meio humanos e meio sobrenaturais).

Se bem que essa mudança não foi de todo ruim para Jane. Ela era considerada uma esquisita, uma aberração na cidade de Rockabill, desde que seu namorado, primeiro amor e amigo de infância, morreu de maneira suspeita e misteriosa. Jane tinha uma vida de sufocar qualquer um, onde quer que passasse, era motivo de cochichos.

Mas ela não estava totalmente sozinha. Tinha seu velho pai – que fora abandonado por sua mãe quando Jane tinha seis anos e o que aumentava o disse-me-disse sobre sua vida –, suas duas chefes lésbicas, Tracy e Grizzie  – esta última altamente erótica -, e o casal dono do único bar da cidade.

Em minha opinião, descobrir que era uma híbrida foi a melhor coisa que aconteceu com Jane. Ela, antes isolada e discriminada, passava a fazer parte de alguma família, de algum mundo, ainda que sobrenatural. E isso deu um ânimo na vida da nossa menina tempestade. Ela agora tentava conciliar sua verdadeira identidade com aquela que as pessoas “criaram” para ela. Sem falar que o investigador e vampiro bonitão *suspira*  Ryu faz com que ela fique ainda mais tentada a descobrir esse novo universo.

Também pudera… um Vampiro. Eles são personagens altamente persuasivas e sedutoras. Nem eu resistiria! risos Contudo, o mais interessante além, claro, da química *abana* que rolou entre eles, foi a construção da relação de confiança e a ruptura de algumas barreiras emocionais.

No entanto, nesse primeiro livro foi difícil perceber os verdadeiros sentimentos de Ryu por Jane. Às vezes, ele se mostra apaixonado por ela e seu sangue “especial”. Outras, ele nos mostra toda a sua autoridade e responsabilidade no mundo sobrenatural. Seria ele o tipo de “homem” que coloca o dever sobre o amor? Embora ele expresse seus sentimentos por Jane, eles serão capazes de superar tudo o que estar juntos provoca? E mais, há ainda a chance de que exista outra pessoa, que pode colocar a vida de Jane e bem-estar próprios acima de seu povo?

O grande conflito de Garota Tempestade gira em torno dos híbridos (meio humanos, meio sobrenaturais) e seus direitos. Alguns dos seres cem por cento sobrenaturais não conseguem enxergá-los como cidadãos. Outros, incluindo alguns da realeza, os Alfar, os veem como a resposta para os seus problemas de fertilidade.

Com uma narrativa muito gostosa e de fácil leitura, Garota Tempestade se mostrou um livro com momentos engraçados, emocionantes e altamente sensuais. Nicole Peeler conseguiu construir uma protagonista palpável e intrigante, com seus medos e inseguranças, com seus próprios julgamentos e pensamentos. Estou bastante ansiosa pela continuação. O que será que acontece com nossa meia-selkie e “seu” vampiro? Seria o início de um novo tempo?

Ps.: Não posso deixar de parabenizar a Editora Valentina pelo cuidado com a diagramação bem como com a revisão do livro, simplesmente perfeitos. Ah! E sem falar no carinho e atenção dispensado aos seus leitores! Estão de parabéns!! Gostaria que algumas editoras seguissem o exemplo…

Leave a Reply

Your email address will not be published.
Required fields are marked *