O Diário Internacional de Babi

  • Twitter
  • Facebook
  • Google+

Antes de começar a falar um pouquinho sobre o livro, queria falar sobre a autora, Chris Salles. Ela começou sua carreira no Wattpad, onde teve mais de 5 milhões de leituras, e eu acho isso simplesmente maravilhoso. Fico muito feliz quando vejo autores desconhecidos calgando seu espaço e mostrando o talento que nosso povo ainda tem escondido.

O Diário Internacional de Babi, narrado em primeira pessoa, é um romance fofo, cheio de magia e mensagens importantes não só para o seu público alvo (jovens entre 11 e 18 anos), mas para todos aqueles que ainda acreditam no ser humano, na esperança e no amor. <3

Bárbara, ou Babi, é uma jovem adolescente que, após o divórcio dos pais, acaba se mudando com sua mãe e seus irmãos para Orlando, nos Estados Unidos, onde sua família materna já vive há alguns anos. Como a gente sabe, a palavra mudança nem sempre é vista com bons olhos. Mudar traz insegurança, medo do novo, do desconhecido… Imagina mudar de país na melhor fase da sua vida? Quando você já tem os seus amigos, a sua patotinha formada? Parece um bicho de sete cabeças, mas, pra quem já passou por essa experiência, mudar faz bem. Seja de escola, de ambiente, de estilo, de vida! rs

Como toda adolescente, Babi tem seus momentos de maturidade e de imaturidade. Ela passa por vários sentimentos, uma verdadeira montanha russa de emoções. Eu sou suspeita para falar de diários pois, quando tinha a idade da Babi, minha agenda era meu “solo sagrado“. Lá eu anotava todos os meus pensamentos (sempre gostei de escrever muito, então imaginem rs), colava os recadinhos que recebia das amigas, sonhava com o príncipe encantado (que graças a Deus não existe!!!), colava figurinhas, entradas de cinema, embalagens de bombom…

Ao ler o Diário da Babi, pude voltar ao tempo, viajar de volta pra uma época da minha vida que eu sinto saudade, às vezes. E a Babi é uma protagonista que te cativa, que te prende, que te envolve. Seus dramas e suas tramas são típicas de uma adolescente de 14/15 anos, além do fato de ter que lidar com uma grande mudança de vida: recomeçar em um país novo, fazer novas amizades, viver em uma cultura diferença da sua.

Será impossível não se pegar envolvido com os acontecimentos e nem com os sentimentos da personagem. Babi é engraçada, por vezes dramática, muitas outras vezes desastrada e, como muitos adolescentes, guarda pra si suas emoções, o que a gente que já passou um pouquinho dessa fase sabe que não faz bem e que mais dia menos dia vai explodir.

Claro que, como todo romance juvenil, a gente tem a descoberta do amor. Honestamente, ainda que seja bem explorado no diário de nossa Babi, não acredito que seja o ponto alto do livro. Fato que nos deixa suspirando, nos deixa relembrando o nosso primeiro amor… Porém, temos que olhar para o todo. O Diário Internacional de Babi é uma história fofa, muito bem escrita, mas que traz mensagens muito mais profundas e que são essenciais para o crescimento, para o amadurecimento da personagem.

Ah! Uma coisa muito meiga e que eu como amante de música – daquelas que tem música para cada momento da vida – não posso deixar de citar são as playlists que Babi e Theo (o boy que encantará a nossa protagonista) trocam ao longo da história, tornando ainda mais fácil a gente se conectar com a narrativa da Chris Salles. <3 <3

Leave a Reply

Your email address will not be published.
Required fields are marked *