O Projeto Rosie

  • Twitter
  • Facebook
  • Google+

* Veja também a resenha escrita: Como não amar O Projeto Rosie???? Quando a Editora Record começou a divulgação desse livro, através de um mini quiz para testar a nossa compatibilidade com Don Tillman, a personagem principal, geneticista que nunca tivera uma namorada e que desenvolve o Projeto Esposa, a fim de arrumar alguém que se enquadre na sua concepção de mulher ideal e perfeita companheira, eu fiquei logo interessada e com um pé atrás. Por que?? Primeiro, porque meu teste deu totalmente incompatível com o Don. Meu pensamento foi: que cara mais chato!!!! E olha que eu não sou uma pessoa muito difícil não, me adapto bem e, como ele, também sou metódica. Mas ele é o extremo, O perfeccionista. Em segundo, porque imagina criar um projeto baseado em seus gostos e suas concepções, onde as chances de encontrar alguém que se enquadre totalmente nas mesmas varia entre 0,0000001% e 0,000001%. Ou seja, praticamente nulas. *Eu sou bem a favor do velho ditado que os opostos se atraem. Essa coisa de ser muito parecido com o namorado nunca fez meu estilo e acho que seria muito chato ter alguém exatamente como eu ao meu lado.! rsrs* Então, eis que o livro chega e eu me deparo com um Don realmente chato, um mala sem alça, que não somente é metódico, mas tem problemas de se socializar – não só com pessoas do sexo oposto. O cara é quase um celibatário, com poucos amigos e extremamente certinho. Gente, quem nunca pisa na bola ou foge um pouquinho da rotina, não é mesmo? Eu não conseguiria que todos os meus dias, todas as coisas que faço ao longo deles, fossem iguais. Eu ODEIO rotina! hehehe Mas o Don não. Ele se sentia seguro e confortável em sua bolha. Com apenas um casal de amigos, Gene e Cláudia, ambos psicólogos, que vivem uma relação aparentemente feliz, com uma vida aparentemente feliz com seus filhos, e com um casamento aberto, que no fundo no fundo, tem deixado a desejar… principalmente no que diz respeito ao lado feminino do matrimônio. Aliás, esse Gene me deu nos nervos em alguns momentos. Eu não aguentaria viver com um cara que não pode ver um rabo de saia e que tem como meta ter relações com uma mulher de cada canto do mundo. Credo. Não tenho estômago pra isso! E, intimamente, duvido que alguma mulher, ainda que bem resolvida, tenha. Depois de várias tentativas, Don cria o Projeto Esposa, com algumas colaborações de seus amigos. E eis que Rosie Jarman aparece em sua vida, uma mulher totalmente oposta a tudo aquilo que ele acredita ser o ideal em uma esposa. Rosie é extremamente independente, tem uma personalidade forte, é vegetariana, fumante e nada pontual – essas duas últimas as mais inaceitáveis para o nosso professor. Ou seja, a antítese de Don.  No entanto, comovido com a história da “garçonete“, ele acaba se envolvendo e desenvolvendo também o Projeto Pai, a fim de a ajudar. O que começa como um simples projeto, se transforma e muda as vidas de ambos. Fiquei impressionada com a forma com que o autor guiou o romance entre Don e Rosie. Sem falar na suavização de ambas as personalidades, fortes e tão contrárias. Graeme Simsion tem uma narrativa leve, fluída e divertida na medida certa. Ele sabe envolver o leitor com a trama, com personagens tão palpáveis e humanas. Foi muito bom poder ver a mudança das personagens, o enrolar e desenrolar do Projeto Esposa… Don, que começa como um mala, termina o livro nos ganhando com sua humildade e seu novo senso de humor. O Projeto Rosie é simplesmente fascinante, o tipo de livro que entra na nossa vida e fica pra sempre. Com suas personagens e suas sutis lições sobre amor, amizade, confiança e superação.  

Leave a Reply

Your email address will not be published.
Required fields are marked *