1
Sobre o blog…
2
Azar o Seu!

Sobre o blog…

Anteontem me peguei pensando “por que diabos eu inventei de ter um blog novamente?” e foram muitas as respostas que saltaram em minha mente, mas são duas as que mais se adequam: Primeiro, há sete anos atrás eu tinha não só um mas como alguns blogs que mais pareciam diários do que blogs… (É bem verdade que isso era A moda do momento… Pensando bem, ainda hoje temos esse tipo de blog, mas eles mudaram de nome e passaram a se chamar “redes sociais”! Enfim, outra hora eu falo sobre isso! hehe) Quero tentar diferente, não quero ninguém sabendo dos meus problemas, não quero dividir momentos com ninguém… Provavelmente escreverei sobre momentos importantes, mas não quero que este seja o foco do blog… O que nos remete ao segundo ponto, quero que esse blog seja mais como um journal ou, em bom português, registro – que pode ser diário, uma revista ou um periódico; quero poder comentar sobre coisas que eu gosto ou não gosto (especialmente livros, séries, música e filmes), quero poder criticar, resenhar, publicar meus textos e pensamentos, mas sem ser piegas, sem falar da minha vida essencialmente ! E era isso… a partir de amanhã o blog “Drafts da Nica” estará oficialmente ON! rsrsrs Bom fim de tarde… e até! =)

Leia mais

Azar o Seu!

Azar o Seu é o segundo livro da autora mineirinha Carol Sabar e o primeiro que eu tive a oportunidade de ler. Ah… E se arrependimento matasse, eu tava mortinha! (risos) Me apaixonei pela escrita da autora, sem falar que a história é divertidíssima! Nesse chick-lit maravilhoso, iremos conhecer a Bia, uma jovem de 25 anos que passa por uma das fases mais azarada da sua vida: solteira carente, cheia de dívidas e desempregada (a coitadinha foi demitida por justa causa, numa clara armação de algum colega de trabalho). Doida para voltar para sua casa em Juiz de Fora depois do funeral da madrasta do primo de seu pai, onde teve um “lance” com seu “primo” atrás de uma moita no cemitério durante o enterro da mesma, ela se encontra presa em um engarrafamento, na Linha Vermelha. Não bastasse o trânsito, ela percebe o motorista lindo e charmoso do carro ao lado fazendo sinais com as mãos, tentando chamar sua atenção. Será que a maré de azar de nossa mineirinha está, enfim, acabando? A verdade é que esse Deus grego do outro carro a conhecia, mas Bia estava negativa e distraída demais para notar quem ele era. De repente, carros começam a recuar e o tiroteio se instaura. Desesperada, ela se joga no asfalto, embaixo da Kombi da Floricultura Quatro Estações, de seu pai, a fim de se proteger. E quem logo se junta à moça? O “estranho” do carro ao lado. Acreditando que não sairá com vida dessa situação, Bia começa a confessar seus verdadeiros sentimentos por um grande amigo amor do passado,[…]

Leia mais

Copyright © 2011-2015. Desenvolvido por String - Tecnologia e Web.