Profissões para Leitores

 

É bem provável que em algum momento da sua vida você tenha encontrando na internet um post com a mesma temática. Sei disto, pois no ano passado me vi no desespero de encontrar uma profissão que me ligasse ao meu hobby favorito: A Leitura!

Apesar de existirem milhões de post falando sobre profissões para leitores e o guia do estudante (www) informando sobre mercado de trabalho, acho tudo tão superficial! Quando estamos em dúvida sobre determinado curso, queremos ouvir de alguém os porques de escolher aquela profissão, a primeira imprenssão e o principalmente: O QUANTO LER! Estas informações são tão importantes, afinal,”você está escolhendo o que vai ser da vida“. ( frase da minha mãe!)

E lembrando que falta pouco para o Enem e o desespero do Sisu e suas notas de corte (passado que não desejo lembrar!) pensei: Por que não criar um post falando sobre Profissões Para Leitores, mas com um diferencial de quem vai falar sobre os cursos somos nós, os estudantes da área de Humanas, leitores árduos e sofredores da xérox.

Juliana Ribeiro

Juliana Ribeiro Ciências Sociais – UFRRJ

Ciências Sociais – Conheci a Juliana Ribeiro no Miécimo no último do Ensino Médio. E por coincidência do destino entramos na mesma faculdade, apesar de cursos diferentes somos ligadas pelas humanas 😉

Quando você decidiu por Ciências Sociais? – Escolhi cursar Ciências Sociais pois sempre me interecei por questões da sociedade e na maneira que elas se resolviam. Sempre quis entender o mundo, e aprender mais sobre as sociedades e suas relações me pareceu uma boa ideia.

Qual período? Já se identificou com alguma matéria e quais?Sou do primeiro período. Me identifiquei com Antropologia e Teoria e Metodologia das Ciências Sociais (TMCS).

Pode falar: Quanto os alunos de CS precisam ler e as imensidões de xerox – Lemos um texto para cada aula… Geralmente duas aulas por dia, então lemos bastante!

Alguma dica para quem deseja Ciências Sociais? – A dica é: leia bastante e aprenda a passar com clareza suas ideias pro papel.

Pretende se formar no curso? Planejando algo para o futuro? – Sim, pretendo me formar. Planejo me formar e dar aulas para turmas e ensino médio.

Caroline Andrade

Caroline Andrade Direito – IBMEC

Direito – No tempo de escola sempre tem alguém é o mais estressado, que toma as dores e defende os pobres e oprimidos? Quando lembro da Carol, o primeiro pensamento que vem: Delegada Helô!

Quando você decidiu Fazer Direito? – O Direito já se fazia presente por eu obter uma personalidade / tipo de comportamento em situações de controvérsias identificável com a dos que já exercem a função de advogado e o auge dessa vontade foi quando participei arbitrariamente de uma audiência, me identifiquei muuito com o forúm e toda aquela agitação e vi que era aquilo que eu queria futuramente pra minha vida..

Qual período? E quais matérias você se identificou e as que você “quase chutou o balde?” –  Estava cursando o 2º ano do Ensino Médio.

No primeiro período me identifiquei bastante com Introdução ao Estudo do Direito, Economia e Psicologia “quase chutei o balde” em Ciência Política e Teoria do Estado, acho que pelo nome da matéria já se faz entender o porque kk

No segundo período ao qual estou cursando, me identifico com o direito penal (que até agora está sendo opção de área de atuação) e estou quase chutando o balde em Direito Internacional Público !!

A pergunta que não quer calar é: O quanto você ler? – Eu leio MUUITOOOOOOOO, sem exagero nas letras maiúsculas e na quantidade de “o”. Chega a ser em média 3 a 4 o que chamamos de “verbete” que são xerox, siiim, as benditas xerox de partes combinadas de livros, que nunca são menos de 15 folhas, cabendo 4 tópicos em cada uma, e como as letras de livros, em regra, não são com fontes grandes, dar pra se imaginar né.. rs

O básico que uma pessoa que deseja cursa Direito precisa saber? – O básico mesmo é gostar da leitura e saber tem em síntese um bom argumento. O meio jurídico desde o vocabulário até aplicabilidade da lei em caso concreto, a faculdade se incumbe de lecionar.

Depois de terminar o curso, quais são os seus planos?! – Depois de terminar o curso (aaah, ainda faltam 4 anos kkk ) eu pretendo passar logo no exame da OAB, advogar 3 anos porque esse é o requisito médio para então, ser concursada na Magistratura!

Débora

Débora Queiroz História – UFRRJ

História – A Situação mais estranhada do mundo é fato de me auto entrevistar. Yeap! A Débora aqui é está cursando história e não poderia deixar de colocar a minha opinião sobre o curso. Então, vamos lá!

Quando você decidiu por História? – É bem nostálgico lembrar deste momento e nos primeiros dias de faculdade podemos dizer que fui obrigada a responder inúmeras vezes a este questionamento.

A minha decisão por história surgiu no 7° ano do Ensino Fundamental. Estudava na Visconde do Rio Branco, uma escola municipal do Rio de Janeiro e uma professora de História acabou chamando a minha atenção. Era comunicativa, ajudava os alunos com a matéria e principalmente em problemas pessoais. Ela acabou sendo uma professora e amiga e por causa disto comecei a cogitar a ideia de fazer história. Porém, o que me aproximou mais, foi quando comecei a ler Rick Riordan e despertar o interesse por Mitologia e História Antiga. No ensino médio comecei a pesquisar mais sobre o curso e ver a sua importância com relação ao ser humano.Pronto! Decisão tomada e comecei o curso.

Qual período? Está se identificando com o curso?Estou no 1° Período! (Olha quem está querendo dar conselhos. HAHAHA!) Podemos dizer que sim. É difícil dizer no primeiro período. Nestas aulas de introdução a história e sociologia e História Antiga e Medieval, podemos dizer que estou tendo aula com ótimos professores. Eles te fazem buscar conhecimento e me interessar mais por um passado do ser humano que algumas pessoas não procuram conhecer.

O quanto ler? – MUITO! MUUUUUUUITO MESMO! Eu me surpreendi com a quantidade de textos que preciso efetuar a leitura na semana. (Nesta por exemplo, vou fazer a leitura de cinco textos de História Antiga com base de 32 páginas cada um. Retirando os dois de Sociologia e Medieval!) O meu professor de Introdução do Pensamento da História diz que é necessário amar a leitura e é a verdade!

Alguma dica para quem deseja História?Você vai aprender a desconstruir muitos pensamentos que os professores de história na escola criam na sua cabeça. A minha primeira lição por exemplo, foi perceber que a história não significa estudar o passado para entender o futuro, ela é o estudo do ser humano. A história vai estudar os fatos e os não fatos produzidos por nós.

Depois da faculdade, planejando alguma coisa? – Viver as custas dos meus pais é o topo da lista! A minha faculdade tem duração de 4 anos (não repetindo hein!) e pretendo fazer o bacharel logo após a licenciatura, no total, 5 anos me formando. Depois disto? Talvez da aula ou me focar em uma linha de pesquisa. Tudo vai depender do que vai acontecer nos próximos anos meus amigos. Então, só Deus sabe no meu caso!

 

Daniela Colaci Moreira

Daniela Colaci Moreira Jornalismo – UFJF

Jornalismo – Alguém aqui conhece o grupo no facebook chamado DDM? (www) É um grupo que reúne inúmeras blogueiras e leitores pra falar de tudo um pouquinho e foi onde conheci a Daniela Colaci Moreira, que foi super gentil em falar sobre o Jornalismo! Para quem deseja saber mais sobre a Dani vale a pena visitar o blog Daniela Colaci!(www)

O que levou você a decidir por Jornalismo? – Sempre fui super indecisa a respeito de que curso faria na faculdade! Tanto que Jornalismo é o terceiro curso que começo! (Já fiz um ano de Economia e um ano de Ciências Humanas/Sociais) Optei pelo Jornalismo por gostar de me expressar!

Desistiu de Economia e Ciências Sociais? O que não atraiu em ambos os cursos que lhe fez desistir? – Economia foi a minha primeira opção meio que ao acaso. Sempre gostei muito de ler revista e me interessava pelos cadernos de economia, lia cada informação! E achava o máximo o funcionamento da Bolsa de Valores… Ai, na inocência, fui achando que aprenderia tudo me formando em economia! Eu gostava do curso, mas o cálculo era muito puxado, não dei conta e saí!

Conheci as Ciências Sociais no meu curso de Economia, tive uma matéria de Ciências Políticas e adorei! Mas o curso foi bem diferente do que eu pensava… As leituras são muito densas e sobre política mesmo, que era meu interesse, eu só tive uma matéria! Nesse meio tempo eu percebi que dos respectivos cursos eu só gostava de ler sobre os assuntos, então vi que Jornalismo era a melhor escolha. Eu poderia falar e escrever sobre, sem ser exatamente formada no assunto!

Qual período? E o que mais lhe chama atenção na faculdade? – Estou no quinto período, meu curso tem oito no total. A minha faculdade é bastante teórica, o que não me agrada muito, prefiro as matérias mais práticas! Porém o curso de Jornalismo é bem multi-facetado! Já tive matérias de rádio, impresso, fotografia e cinema e nos próximos períodos terei hipermídia e TV. Você pode experimentar de tudo, até se encontrar em alguma área!

Leitura & Escrita são os principais elementos do curso. Como lidou com isto? – Para mim essa é a melhor parte do meu curso! Amo ler e escrever! Então, adoro quando tenho que produzir notícias ou reportagens!

Alguma dica para quem deseja jornalismo? – Primeiro, tenha consciência que não é fácil! Não basta ser bem articulado… É necessário saber se expressar bem textualmente e verbalmente, além de ter jogo de cintura para lidar com as câmeras, mesmo que essa não seja a área escolhida no futuro! Na faculdade, você precisa passar por tudo isso! Segundo, se for sua paixão, embarque! Se você gostar do que faz, certamente fará bem feito! O mundo gira através da comunicação, mesmo não muito valorizado no quesito financeiro, o Jornalismo é muito importante e está presente em vários setores!

Quando se fala em Jornalismo surge uma preocupação com mercado de trabalho. Por isto a pergunta: Quais são os seus planos para o futuro? – Ainda não me decidi em qual área pretendo trabalhar! Sou apaixonada pelo impresso, principalmente revistas. Portais femininos na internet também me agradam bastante! Um segundo plano é trabalhar com assessoria, que é uma área bastante promissora que oferece inúmeras oportunidades de trabalho.

 

Mônica Quintelas

Mônica Quintelas Letras – Inglês – UFRJ

Letras – Quando pensamos em letras lembramos logo de quem? Da Nica!

1- O que lhe levou a cursar letras? – Eu sempre gostei muito de ler e escrever. Desde pequena, inventava histórias, criava personagens… gostava de ensinar meus irmãos mais novos e minha priminha! Ela, até hoje, diz que eu fui sua primeira professorinha! rsrs
Na adolescência, fase de amores e desilusões, de inseguranças e descobertas, colocava tudo no papel… em formato de livro, poesia ou música!
Quando tive que escolher qual carreira seguir, não tive dúvidas. Larguei meu trabalho como técnica de informática, na Petrobras, e me dediquei à faculdade integralmente!

2 – No período da faculdade, qual matéria lhe chamava mais atenção? E por quê? –  Sempre gostei muito de Literatura. Caso minha vida não tivesse seguido tantos rumos inesperados (e que hoje considero importantes), talvez eu seguisse carreira. Planejava cursar pós e mestrado nessa area. Analisar textos e suas épocas, sempre me chamou a atenção!

3 – Ao cursar Letras, ser professor é a única profissão? Quais são as dicas para quem quer seguir uma outra carreira dentro da area? –  Se engana quem pensa que o estudante de Letras só pode ser professor. É claro que é a carreira mais óbvia, mas não é a única. Dentro de Letras, dependendo da língua que você está cursando (português, inglês, espanhol e assim por diante), você pode trabalhar como intérprete e tradutor, por exemplo. Podemos ser ainda pesquisadores e linguistas. Trabalhar em editoras e jornais. Selecionar originais para as editoras. Revisar livros. Trabalhar na produção de texto técnico e acadêmico bem como na legendagem de filmes e softwares. Essas são as que me veem à mente agora, mas tenho certeza de que se cavarmos, encontramos mais algumas! rsrs

4 – Letras é fundamental à leitura. Alguma dica ou indicação de livros para quem está entrando na faculdade neste momento? – Nossa, depende demais do seu foco, se está cursando algum idioma. Eu recomendo sempre procurar os mestres naquilo que você deseja se tornar mestre também. Eu sempre procurei livros sobre o uso prático da língua inglesa (super indico o livro Practical English Usage do Michael Swan), sempre gostei de Linguística e Linguagem (Piaget, Saussure, Chomsky, Vygotsky… entre outros)… Existe um mundo infinito de teoria que um estudante de letras pode encontrar. hehe

5 – Algum plano para o futuro que envolva a carreira? – No momento, estou realizada. O magistério me abriu muitas portas, me levando a me aprofundar em neurolinguística, em gestão de pessoas. Por conta de tudo o que experimentei como professora, passando a assistência de coordenação e depois à coordenação, só posso agradecer por tudo o que aprendi em cada passo, em cada obstáculo vencido, em cada lugarzinho que passei, desde a faculdade até as escolas em que trabalhei antes de realizar o sonho de ter meu próprio negócio! =)

Sobre o autor

Debora Queiroz
Debora Queiroz

Cristã-protestante, futura historiadora e saxofonista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar esses marcadores HTML e seus atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Copyright © 2011-2015. Desenvolvido por String - Tecnologia e Web.