Marcador -Autor Convidado

1
Não se preocupe com as críticas!
2
O sonho do primeiro livro
3
Sobre o Agente Literário, por Bárbara Morais

Não se preocupe com as críticas!

Oi, pessoal! Fiquei muito feliz com os comentários na última coluna. Mais uma vez agradeço ao convite da Nica e a oportunidade de bater um papo com vocês por aqui. Fiquei pensando sobre o que falar nesse mês e como percebi que muitas pessoas acabam deixando de lado o sonho de escrever por medo de receber críticas, achei que seria um bom tema para essa segunda postagem. Já conheci muita gente que sonha em ser escritor, mas que morre de medo de colocar o seu texto no mundo. O motivo? Pavor de críticas, julgamentos e de ver seu trabalho rejeitado pelo público. Conversando com um aqui, outro ali, vi que esse é um medo de muitos. Acreditem! Tem até mesmo autor já publicado que não consegue entender uma crítica ao seu livro. Andei dando dicas para os amigos que pensam em desistir antes mesmo de começar – “deixem esse medo de lado!” – pedi. Confesso que não sou a pessoa mais cheia de propriedade para aconselhar alguém sobre seus fantasmas – já que eu mesma sou cheia deles! Como meu pavor de avião e de lugares fechados, por exemplo! risos Mas acho que quando o medo interfere nos nossos sonhos, devemos colocar uma espada imaginária nas mãos para lutar. Mas, e se quando for publicado o meu livro receber um monte de críticas? Acontece! Veja o que você pode usar para o seu crescimento e o que não servir, deixa pra lá! Acho que o medo da crítica é tão irracional quanto o meu medo do avião. Sabe por quê?[…]

Leia mais

O sonho do primeiro livro

Depois que publiquei o meu primeiro romance – Louca Por Você – percebi que são muitos aqueles que também sonham em ter um livro publicado. Então, acho legal usar esse primeiro convite da Nica para escrever aqui no blog, para falar um pouquinho sobre como comecei e espero que isso possa ajudar quem está começando a correr atrás desse sonho tão especial. Quando decidi escrever a minha primeira história, sabia que teria uma longa jornada pela frente. Não conhecia nada nem ninguém para me orientar. Não tinha contato em editoras, não conhecia escritores e não sabia o que teria que fazer depois que colocasse o último ponto final no meu livro. Mesmo assim, arregacei as mangas, sentei no computador e passei seis meses escrevendo o meu primeiro romance. Ah, que sensação gostosa! Era delicioso ver como os personagens conversavam comigo. Adorava mergulhar no mundo que estava criando. Isso é  essencial para quem quer ser escritor: o prazer. Depois de tudo pronto e revisado, é muito importante entregar para alguém fazer uma leitura crítica da sua obra. Pode ser um profissional ou alguns leitores críticos. Como não conhecia nada, escolhi a primeira opção e fiz um trabalho muito bacana com uma jornalista que me orientou em diversos capítulos. Todo esse processo levou mais um ano e, somente no final de 2010, enviei o meu livro para as editoras. Naquele momento também fiz tudo por conta própria. Pesquisei editoras que tinham o perfil do livro que tinha escrito e procurei nos sites como enviar o original. Recebi a primeira carta com[…]

Leia mais

Sobre o Agente Literário, por Bárbara Morais

Oi, gente! 🙂 O post vai ser um pouquinho diferente dessa vez. Perguntei à Bárbara Morais, autora de A Ilha dos Dissidentes (você pode ler a resenha aqui), se ela topava escrever um post para a coluna. Ela aceitou o convite e resolveu falar sobre o trabalho do agente literário. Eu amei descobrir mais sobre o assunto e espero que vocês também gostem. E lembrem-se de comentar no final, hein! 😉 Oláá, leitores. Hoje a Anna pediu para eu vir aqui conversar com vocês e aceitei com prazer. Para quem não me conhece: eu sou a Bárbara Morais, também conhecida como Bell, autora de A Ilha dos Dissidentes. Estou aqui para falar um pouquinho sobre uma figura mágica para escritores: o agente literário. Desde que publiquei AIDD, em Agosto, várias pessoas me perguntam sobre o processo de publicação e sempre respondo com muita alegria. Eu realmente acredito que o mercado brasileiro está em expansão para autores nacionais e é esse o momento de agarrar a oportunidade. Para isso, os escritores devem procurar se profissionalizar. Sempre digo que conhecimento do mercado editorial é fundamental para quem quer publicar um livro e espero que esse texto ajude um pouco. Agentes literários são bem comuns em outros países – nos Estados Unidos, por exemplo, as editoras não aceitam livros se não forem representados por um agente. Os agentes agem como intermediários entre o autor e a editora, cuidando dos detalhes mais técnicos, enquanto o autor se preocupa em escrever e editar o livro. Contrato, divulgação, cobrar presença em[…]

Leia mais

Copyright © 2011-2015. Desenvolvido por String - Tecnologia e Web.