Marcador -Infantojuvenil

1
DC Super Hero Girls
2
Marina Smit
3
O Telephone
4
Luís Dill
5
Gigante pouco a pouco
6
Aitana Carrasco
7
Pablo Albo
8
O menino que lia nuvens
9
Gonzalo Cárcamo
10
Ricardo Viveiros

DC Super Hero Girls

MAIS UM MOTIVO PARA AMAR A DC <3 Vem conhecer DC Super Hero Girls, um projeto que vem pra receber as garotas entre 6-12 anos de braços abertos no mundo de super heróis. #girlpower 😉

Leia mais

Marina Smit

Formada em Arquitetura pela Universidade de São Paulo, trabalha como designer. Dedica seu tempo livre a atividades correlatas, fazendo ilustrações, participando de fanzines e criando outros projetos experimentais.

Leia mais

O Telephone

Histórias paralelas se desenrolam simultaneamente, mas em tempos diferentes. Como isso é possível? São os mistérios da tecnologia. Ou seriam da antiguidade? Quando Vitor Hugo recebe de seus pais um presente inusitado, um telefone preto, bem antigo, com pê agá, mesmo, telephone, coisas estranhas começam a acontecer. Ligações misteriosas são recebidas e o garoto descobrirá detalhes de um passado inimaginável e que trouxe reflexos inclusive para o seu presente. O telephone está tocando. Você não vai atender? PRÊMIOS | SELEÇÕES: Altamente recomendável FNLIJ 2015 | FundaçãoNacional do Livro Infantil e Juvenil

Leia mais

Luís Dill

Luís Dill nasceu em Porto alegre em abril de 1965. Formou‑se em Jornalismo pela PUC‑RS.

Leia mais

Gigante pouco a pouco

Até os sete anos, Manuel era um menino como todos os outros: ia para a escola, tinha dois olhos e uma boca. No entanto, havia algo nele que o tornava diferente: seus pais eram gigantes. E, sem que ele esperasse, também começou a crescer e crescer, até que já não cabia mais na sala de aula. O menino receou que seus colegas de classe ficassem assustados e se afastassem dele, mas, ao contrário, os amigos mantiveram-se ao seu lado, ajudando-o a mostrar ao mundo que suas diferenças não o tornavam menos legal. De maneira lúdica e original, Gigante pouco a pouco, de Pablo Albo, constrói uma reflexão sobre as diferenças e como é possível enxergá-las, principalmente por crianças. O leitor é convidado a se proteger do sol forte na sombra de Manuel e brincar de balanço em seus fios de cabelo. Assim, as diferenças acabam se transformando em vínculo de amizade e companheirismo. As ilustrações de Aitana Carrasco são muito coloridas e divertidas, harmonizando o texto e os cenários e tornando a leitura fluida e agradável. O livro, publicado originalmente na Espanha, foi selecionado para a lista de White Ravens – uma seleção anual feita pela Biblioteca Internacional da Juventude, em Munique, na Alemanha, que reúne as publicações mais proeminentes de diversos países.

Leia mais

Aitana Carrasco

Aitana Carrasco é espanhola e tem 36 anos. Formou-se em 2001 em Artes Plásticas na Faculdade San Carlos, em Valência, Espanha.

Leia mais

Pablo Albo

Pablo Albo Nasceu na Espanha em 1971. Formou-se em Assistência Social na Universidade de Alicante. Paralelamente, estudou recreação sociocultural. É um dos fundadores do Grupo Albo de contação de histórias.

Leia mais

O menino que lia nuvens

Oi, gente. Como vocês estão? Essa é minha primeira resenha em vídeo! YEY. Espero que gostem. Não deixem de conferir as fotos do livro aqui e ler as primeiras páginas lá no site da Editora Gaivota. Se o áudio estiver ruim, coloque o fone. 🙂 Lembre-se de dar like, comentar e compartilhar!

Leia mais

Gonzalo Cárcamo

Gonzalo Cárcamo nasceu na cidade de Los Angeles, no sul do Chile. Chegou ao Brasil em 1976. Já fez caricaturas e ilustrações para vários jornais, revistas e livros no Brasil, na Espanha e no Chile. Conquistou alguns prêmios como caricaturista e ilustrador. Tem verdadeira paixão por escrever, pintar aquarela e ilustrar livros para crianças. É também autor e ilustrador de algumas histórias publicadas como: Modelo vivo, natureza morta, Lorotas da Cobra Gabi, A Fantasia do Urubu Beleza, Gelo nos trópicos e Thapa Kunturi.

Leia mais

Ricardo Viveiros

Ricardo Viveiros nasceu no Rio de Janeiro em 1950, mora em São Paulo desde 1976. Foi um menino feliz que brincava na rua, andava de bicicleta, jogava bola, subia em árvores, ouvia música, namorava e não perdia uma aula, porque aprender tudo sobre a vida era seu objetivo maior! Só havia uma coisa que ele gostava ainda mais do que ir à escola: histórias lidas nos livros ou ouvidas dos mais velhos. Por isso, talvez, Ricardo tenha escolhido ser jornalista e escritor. Embora, também, tenha sido ator, professor, diretor de museu, palestrante e produtor artístico. Trabalhou em jornais, revistas, rádios e TVs, conquistou importantes prêmios nacionais e internacionais, escreveu 23 livros para adultos, sendo cinco de poesia. Durante toda a sua vida sempre participou de movimentos educacionais, culturais, por direitos humanos e de responsabilidade social, muitos deles voltados à infância e adolescência. Sempre inventa e conta histórias para os seus filhos, netos e os amiguinhos deles.

Leia mais

Copyright © 2011-2015. Desenvolvido por String - Tecnologia e Web.