Marcador -Poesia

1
Surpreendente! – Maurício Gomyde
2
Flores e Amores
3
Perdida, por Anna Oliveira & Bruno Luiz Mattos
4
Bruno Luiz Mattos
5
Igrainne Marques
6
Para nossa alegria!
7
Incertezas, uma Confusão de Sentimentos
8
Joana e Maurício por Igraínne Marques
9
Insistindo por Anna Oliveira
10
Comum

Surpreendente! – Maurício Gomyde

É uma leitura gostosa, traz grandes e pequenas reflexões e te faz questionar o que você faria se estivesse na pele de determinado personagem.

Leia mais

Flores e Amores

Escrever Poesias é sempre um desafio, embora não seja complicado, não é algo fácil.

Leia mais

Perdida, por Anna Oliveira & Bruno Luiz Mattos

Sempre, dos primeiros até os últimos segundos da vida, seremos desafiados. Cada um terá sua guerra interior. E serão várias. Uma guerra é sempre algo disruptivo, muda totalmente várias coisas. Nesse processo de mudança é normal sentir-se perdido, questionar os valores e toda a vida até aquele momento. É justo. Mas não é justo se entregar, virar refém, se jogar no porão e ficar preso. Justo é produzir. Justo é vencer! Com essa mistura de sentimentos, eu e a Anna criamos uma poesia que retrata essa busca para sair dos cantos sombrios de uma guerra e ganhar. Pois, no fundo, só existimos porque somos vencedores.   Perdida Ela está perdida olha o mar e deseja surfar.   Procura a prancha – ela sabe onde encontrar. Agora é pra valer ela não vai mais voltar para aqueles lugares proibidos, com lembranças que a fazem chorar.   O que é surfar? Não é cair e se afogar? É perder ondas, aprender brincar.   Ela não está mais perdida ela está aproveitando a vida. Aprendendo surfar conquistando o horizonte indo além do que pode imaginar   Peguem a prancha de vocês e vão surfar. 😉

Leia mais

Para nossa alegria!

Oi, pessoas! Acreditam que mês passado a coluna fez um ano e eu só percebi isso depois? Espero que vocês gostem muito desse post para compensar meu esquecimento. E, pra comemorar, nada melhor que espalhar projetos nacionais legais e, para nossa alegria, gratuitos! O post está cheio de links legais. VEM, GENTE! 😀 LIVROS, CONTOS, COLETÂNEAS: Escuta Essa: Música nacional boa + contos = e-book fofo, que eu ainda não li por muita falta de vergonha na cara. Você pode fazer o download aqui. Dia 29/10 irão lançar a versão física da coletânea. Saiba mais aqui. 🙂 Universo Desconstruído:  Universo Desconstruído é uma coletânea de ficção de científica feminista, que parece ser muito legal. Li comentários bem positivos à respeito da coletânea. Você pode saber mais e/ou fazer o download no formato que preferir aqui. ^^ Futura: Pós-NaNoWriMo + grupos de escrita com pessoas legais = histórias sobre o século XXXI com uma capa linda. Eu li três contos dessa coletânea e achei bem legal. Eu ri MUITO lendo o conto de Felipe Fagundes. VOCÊS PRECISAM LER! É MUITO ENGRAÇADO/LEGAL/DIVERTIDO/ÓTIMO!!! Façam o download aqui. 😀 Diga Meu Nome e Eu Viverei – Lady Sybylla: Você gosta de zumbis? Nesse livro, há zumbis em SP! Um belo dia, estava no twitter e caiu esse link na timeline. Ainda não li o livro; mas quero ler. Aqui você pode saber mais como a ideia surgiu, fazer o download em três formatos diferentes e ouvir a trilha sonora. 😛 HQs: Vidas Imperfeitas e Extras – Mariana Cagnin: Não[…]

Leia mais

Incertezas, uma Confusão de Sentimentos

“Se não lhe der sossego, não é amor, é apego”*  apego é uma forma estranha de amar A maioria das pessoas já deve ter passado por algum tipo de conflito interno envolvendo um sentimento indefinido em relação à outra pessoa. Aquele “quero, não quero”, “gosto, não gosto”, “te amo, te detesto”. Isso encanta e enlouquece! Eu tenho uma mania absurda de querer entender as pessoas. Mas essa vontade de querer saber os porquês aumenta quando é com alguém que eu, de alguma maneira, me importo. Mas por mais que a gente entenda alguém, sempre vai ter uma parte que não vamos descobrir. Ninguém conta todos os seus pensamentos, ações e sentimentos para outra pessoa. Tem coisas que são somente nossas, que só nós mesmos somos capazes de entender. Às vezes, é por não entender que não dá para entender tudo – ou não querer que seja assim – que fico angustiada. Queria saber das coisas com mais clareza para ter mais certeza do que fazer, mas a vida não é assim… E a gente não pode se prender às pequenas coisas. Tem que deixar fluir. Se tentarmos mudar algumas coisas, o que mexe com a gente pode perder o encanto. Com essa mistura de sentimentos, escrevi o poema a seguir. Não deixem de comentar o que acharam e o que pensam sobre o que foi dito.   Caos Bom eu não sei o que você é pra fazer o que faz não consigo ficar longe não quero ficar perto demais e não aguento essa mornidão[…]

Leia mais

Joana e Maurício por Igraínne Marques

10 de dezembro Maurício, A parte que me toca não é a que você próprio tocou. Vou e volto naquela trilha de metáforas mal construídas, você atirou em todas. Com sua arma calibre 37, duas espingardas e um canhão de guerra. Era alto mar, seu navio era maior. Afundei. O afogamento é uma morte cruel, afinal. No entanto, gosto de pensar, sob a minha visão turva de quem afunda, que é melhor o afogamento ao incêndio. Porque meu navio era menor, mas revidou. E o seu queimou, queimou por tempo suficiente para marcá-lo, embora não tenha sido o bastante para matá-lo. Matar nunca foi a intenção. Quem morre não sofre. E essa era a vantagem sobre a sua pele deformada. Eu me perdi em escombros, você se recompôs em cicatrizes. Com ardor, Joana. ~~~~~~J&M~~~~~~ Um certo dia, por algum motivo e sem dúvida por um desejo latente de contar algo, alguém se dispõe a escrever uma história. E aí, quando menos esperamos, a mídia nos bombardeia com mais um incrível lançamento. Tendo sido chamados a atenção, acabamos lendo e compreendendo o motivo do prometido sucesso. Ou não, porque às vezes nos perguntamos “Como alguém pode gostar disso?”. O mundo atual é diverso. Nossos amigos possuem gostos diferentes, nossos pais têm pensamentos estranhos, então nem sempre um sucesso é realmente um sucesso para mim ou para você, mas sem dúvida, há vários livros e histórias feitos sob encomenda para despertar nossa empatia com o universo construído no livro. Joana e Maurício ainda não é um best seller, mas tem um[…]

Leia mais

Insistindo por Anna Oliveira

Olá Galerinha!!!!!!!!!! O Rascunhando está de volta, excepcionalmente em uma sexta – normalmente ele é postado às quintas -, e conta com a ilustre presença de uma de nossas leitoras mais assíduas, a Anna Oliveira. Desde o ano passado, ela vem ensaiando sua aparição por aqui, até que tomou coragem!!! *pulinho feliz* A Aninha, como eu e meu colunista Bruno gostamos de chamar, é um doce de menina e é uma honra ter um de seus poemas aqui no Drafts hoje. Obrigada pela confiança e pelo carinho que sempre demonstra comigo e com o Bruno! Mas, antes de lermos o poema dela, que tal conhecermos um pouquinho dessa moça???? Anna Oliveira, 17 anos, cristã, blogueira no Primeiros Esboços. Mais sanguínea do que devia, costuma ser 8 ou 80, tem uma relação de amor e ódio com quase tudo na vida e empolga com coisas simples. ♥ Agora, vamos nos encantar com… Insistindo Era pra ser sobre você Escrevi sobre outros Descrevi a mim Uma mistura De pessoas Problemas e conflitos Palavras aleatórias Buscando se encaixar Pessoas querendo se encontrar Alívio Dúvida Será? Será? Cada um tem o seu lugar Um papel no palco Um jeito único de conquistar Sentimentos embaralhados Tapando a visão Não permitindo ir até lá Viver Não sobreviver Aprender a conviver Conflitos, conflitos, conflitos Com as palavras Com o que é sentido Sem desistir Sem deixar de sorrir Continuando a insistir Continuando a insistir…    

Leia mais

Comum

Penso que o amor é uma espécie de conjunto. Um conjunto de diversas coisas, como amizade, compaixão, empatia, interesse físico e muitas outras coisas. Cada pessoa tem o seu referencial de conjunto e nesse mix de alternativa fica difícil saber o que é amor de verdade. Mas não se engane, assim como a água é uma só, por mais que ela esteja camuflada em um refrigerante, em uma fruta ou em um biscoito. O mesmo acontece com o amor. Esse sentimento especial que é capaz de mover montanhas e criar universos, não é tão variável como pensamos. E ele pode se manifestar em vários fatos. Não é preciso uma aventura de livro ou algum catalisador mágico. Só que infelizmente é o que a gente espera muitas vezes, esquecendo da parte simples, da parte comum.   Tendo dúvida, tendo diversos receios. Ambos os lados ficam nesse impasse. Esperando um sinal divino para tomar uma atitude para algo que naquela perspectiva presente seria interessante. Não há dicas, não há macetes nem atalhos. Saber decidir, saber o que quer é um exercício individual, baseado no objetivo de vida de cada um. E nessa poesia, é assim que nosso personagem se sente. Presso em um ciclo interminável de dúvidas e receios, tentando a sua forma criar um novo caminho para ele e a garota que desperta seu interesse. Comum   Muitas vezes penso em chamar sua atenção esperando em vão que você repare nos pequenos detalhes simples fatos comuns de nós dois.   Um céu cinza de fim do[…]

Leia mais

Copyright © 2011-2015. Desenvolvido por String - Tecnologia e Web.