Marcador -Superação

Um Dia de Cada Vez

Alexi Littrell era uma adolescente normal até que, em uma noite de verão, sua vida é devastada. Envergonhada, a menina começa a se arranhar e a contar compulsivamente uma tentativa de fazer a dor física se sobrepor ao sofrimento que passou a esconder de todos. Ela só consegue sobreviver ao terceiro ano do ensino médio graças às letras de música que um desconhecido escreve em sua carteira. As canções parecem adivinhar o que o coração de Alexi está sentindo. Bodee Lennox nunca foi um adolescente normal, mas agora é o menino que teve a mãe assassinada pelo pai. Em seguida, ele vai morar com os Littrell, e Alexi acaba descobrindo que o Garoto Ki-Suco, o quieto e desajeitado menino de cabelos coloridos, pode ser um ótimo amigo. Em Um dia de cada vez, Alexi e Bodee, ao mesmo tempo em que fingem para o resto do mundo que está tudo bem, passam a apoiar um ao outro, tentando viver um dia de cada vez.

Leia mais

Métrica

Como começar a resenha desses livros que eu simplesmente AMEI e que fizeram parte dos meus favoritos em 2013? Métrica e Pausa são surpreendentes, emocionantes, apaixonantes, viciantes… Palavras que talvez não expressem a magnitude desses dois livros escritos pela Colleen Hoover. Muito obrigada por trazer esse livro para o Brasil, Editora Record!!! <3 Sabe aquele livro que você não consegue soltar até que tenha chegado à última página e descoberto o desfecho daquela história e daquele conflito? Esses dois livros são assim. Tão perfeitos que você lê em um dia, que você chora, ri, experimenta, sente… Quando o burburinho na blogosfera começou por conta do primeiro livro, Métrica, da diva Colleen Hoover, eu não sabia o que esperar. Estava com medo de me decepcionar. Estava dando muita sorte nas leituras naquela época e, quando o povo fala demais, a gente logo desconfia! rsrs Mas então, eu resolvi comprar o livro e ver no que dava. Sem grandes expectativas. Apesar de que, pela sinopse e por me conhecer bem, sabia que era mole eu me apaixonar por mais esse YA. E, dito e feito. Foi amor à primeira leitura. Daquele tipo incontrolável, que você esquece o marido, o feijão no forno, que você se isola e só volta pra vida real quando termina. E sim, galerinha, eu fiquei viciada em Will e Layken. Eu mal podia esperar para ler Pausa quando terminei Métrica. Acho que eu só consegui mesmo porque tinha outros livros bastante desejados (aka Princesa Mecânica) pra ler. Por que, caso contrário, acho que eu tinha tido um troço. hehe Como essa resenha é dupla, prometo que vou tentar não soltar spoilers[…]

Leia mais

Dias Melhores Pra Sempre

Maurício Gomyde, definitivamente, tem o dom de me fazer chorar litros. Mas calma, não entendam isso como uma coisa ruim! Ao contrário, seus livros andam sempre nas minhas listas de favoritos e inesquecíveis, figurinhas fáceis na hora em que alguém pergunta qual nacional eu recomendo. E, com Dias Melhores Pra Sempre, não poderia ser diferente. Como vocês já sabem, eu chamo o Mauricio de nosso Nicholas Sparks brasileiro, mas confesso que ele vem se mostrando melhor. Suas histórias, como a maioria dos autores, segue um padrão, tem um motivo: o do Gomyde é sempre nos fazer repensar nossas vidas e perceber nas nossas atitudes o quão importantes certas coisas são ou não. Em Dias Melhores Pra Sempre, que instantaneamente nos faz pensar em e cantar “Dias Melhores” do Jota Quest, Mauricio nos apresenta Bruno, Micaela, Karina e Dante, quatro estudantes de Medicina que, por obra do destino, acabam se tornando grandes amigos e formando uma Famiglia que nem o tempo ou as mudanças que a vida trouxer, serão capaz de separar. Confesso que essa é uma das resenhas mais difíceis de escrever sobre um livro do Mauricio… Eu pensei que O Rosto Que Precede O Sonho seria aquele que me desconcertaria, que me deixaria com os olhos cheios de lágrimas, mas não… Ele conseguiu novamente me desestruturar, de maneira positiva, com esse novo livro. O que o autor nos passa nesse seu quarto romance, não sei como explicar, é lindo, é simples, é belo, é rico! Dias Melhores Pra Sempre é um lembrete de que devemos esperar sempre pelo melhor, que devemos nos erguer diante dos obstáculos e buscar viver[…]

Leia mais

O Presente

Quando li a sinopse de O Presente, da autora Cecelia Ahern, apesar de conhecer a mão boa da mesma para histórias emocionantes e ter me acabado em lágrimas com Ps. Eu te Amo, não imaginava que poderia acabar assim novamente. O Presente é um livro relativamente grande, com pouco mais de 300 páginas, que eu simplesmente devorei em um dia, ou melhor, em algumas horas. A narrativa da autora é simples, de leitura fácil e carregada de sentimento, de emoção, e o mais importante, de lições. Por conta disso, e de tudo o que esse livro me fez sentir, não sei como sairá essa resenha. Acredito que nem vá sair como uma resenha propriamente dita. Simplesmente, acho que não estaria sendo justa com a magnificência desse romance. Logo na capa, percebemos que o mesmo promete ser daqueles que nos fazem sentar e refletir sobre nós mesmos, sobre nossas vidas. Mas Cecelia vai muito mais além do que a premissa de se entregar para se encontrar, ela nos presenteia com uma história de segundas chances, o famoso “E se…” que muitos de nós já paramos para pensar, ela nos faz repensar nossas escolhas, nossas prioridades – o que é mais importante para você, para mim, para nós? E, devo admitir, foi impossível segurar o choro quando o desfecho do livro se mostrava triste, mas eloquente. Triste, mas necessário. Triste, mas uma verdadeira lição de vida… Acredito que a maioria de vocês que acompanham o blog, saibam que eu perdi minha mãe há quase nove anos, no dia 21 de janeiro de 2005, exatamente[…]

Leia mais

Dois Rios

Nessa história, conhecemos Harper Montgomery, um homem que vive com sua filha, agora em um novo apartamento, depois de passar muitos anos vivendo com conhecidos seus que o ajudavam a cuidar de sua pequena desde que sua esposa falecera. Ele não consegue esquecer sua esposa, o grande amor de sua vida, mesmo depois que doze anos se passaram desde que ela morrera. Além da falta que sente dela, um segredo também habita sua mente e não permite que ele siga em frente com sua vida. No aniversário de doze anos de sua filha Shelly, e também a data que marca os doze anos desde que sua esposa morrera, Harper vai para o trabalho e é lá que sua vida começa a mudar para sempre. Ao chegar no seu trabalho, que fica na estação de trem da cidade em que mora, Harper descobre que um trem de passageiros descarrilhou em uma curva do rio, e que precisam de pessoas para ajudar a socorrer os feridos. Assim, ele corre apara o local do acidente e se depara com a pior das cenas que já teve de presenciar na vida. Muitas pessoas morreram, e seus corpos flutuavam no rio junto com seus pertences. Harper até mesmo tenta entrar no trem para ver se existe algum sobrevivente lá dentro, mas não encontra ninguém e, chocado com a destruição que o acidente causou, ele se distancia um pouco do lugar para poder respirar e se acalmar. E é lá que ele acaba encontrando – ou sendo encontrado por – Maggie, uma jovem negra,[…]

Leia mais

Apresentação + Amor Às Escuras

Eu não sei o que eu escrevo. Tem tanta coisa passando na minha cabeça e… Oi, leitores do Drafts! Como vocês estão? A Nica abriu vagas para colunistas há algum tempo e eu empolguei demais com a ideia: fiz uma proposta de uma nova coluna. Se estiverem lendo isso é porque ela gostou e aceitou (e espero que vocês também gostem muito!). Eu gosto de descobrir novos autores nacionais, livros nacionais, eventos e etc. Não leio muito (mas isso tá mudando), nem conheço algum autor e nem fui a eventos literários (e isso vai mudar). Enfim… Agora não me acho “adequada” para a coluna, mas não vamos deixar detalhes atrapalharem, certo? Talvez. Vamos parar de falar e ir direto ao assunto. Assunto rápido já que eu falo demais (acostumem-se, por favor!) e minha apresentação tá sendo longa. Quem me segue no twitter, sabe o quanto sou apaixonada por um tal de Clube de Escrita lá no face… E um dos motivos que me faz ser encantada por lá é o tanto de diamantes que tem ali. Seja bruto (eu!), no processo de lapidação ou escondido lá no cofre. Uma dessas pedrinhas é a Geyse Ribeiro. Quando ela entrou lá no Clube de Escrita, estava pensando em como publicaria seu livro Amor Às Escuras. E, no começo do mês, fiquei muito feliz quando ela contou pra gente que o livro seria publicado! Amor Às Escuras conta a história da Marina, uma bailarina cega (que recebeu um elogio muito fofo da Lycia Barros ao vivo em uma[…]

Leia mais

Fale!

Quando a Editora Valentina nos mandou o release de Fale!, confesso que não fiquei lá muito empolgada não. *Acho que não tinha entendido a grandeza do livro ainda.* Porém, como amante da boa literatura e com aquela sensação de que perderia alguma coisa caso não o lesse, resolvi arriscar. E não me arrependo. Fale! é um livro intenso e profundo. O cerne da trama pode ser considerado pesado para algumas pessoas, devendo ser tratado com o maior cuidado possível, como Laurie Halse Anderson fez. Se você já sofreu ou sofre algum tipo de bullying, prepare-se para fortes emoções com a história de Melinda. Após a fatídica festa do último verão, Melinda sentia-se cada vez mais sozinha. Fechada em seu próprio mundo, uma vez que seus amigos a consideravam uma estraga prazeres depois que a adolescente chamara a polícia e acabara com a diversão da galera, a jovem se isola de tudo e de todos. Não bastassem os olhares atravessados dos colegas de escola e das constantes fofocas a respeito daquele dia, Melinda ainda tem que lidar com a pressão de seus pais e professores, que acreditam que a menina esteja passando por um momento de rebeldia e querendo chamar a atenção. Sozinha e sem amigos, Melinda terá um ano difícil, onde precisará aprender que o silêncio pode custar (e custa) caro. Que mais vale a pena falar do que sofrer de antemão com o que as pessoas podem vir a pensar ou falar. Melinda terá que aprender a passar por cima de seus medos e anseios, bem como da vergonha pelo que acontecera com ela.[…]

Leia mais

Até onde vai sua Determinação?

Até hoje me lembro de quando decidi fazer um curso técnico. Por sorte, passei pra onde queria e já na segunda semana queria desistir. Mudanças, pessoas novas, rotina tumultuada (ensino médio, técnico e estágio), porém havia algo que eu queria mais: meu diploma. Sempre trabalhei com informática e ter um diploma, ser capaz de dizer que realmente era técnico de informática, seria um diferencial, tanto como profissional, quanto pra mim como pessoa. E essa perspectiva que me fez continuar o curso e, graças a Deus, eu não me arrependo. Nesse período tumultuado, muita coisa boa aconteceu e o saldo, até hoje, é positivo, já que com a experiência no técnico estou conseguindo levar a faculdade melhor. Uai Bruno, que história emocionante, e o que isso tem a ver com a coluna? Calma, calma, já chego lá. E agora eu te pergunto, até onde vai sua determinação? Até onde ela foi um dia?  E se você fosse proibido de ler? Em uma distante e escura mansão, onde nada é o que parece, a pequena Florence é negligenciada pelo seu tutor e tio. Guardada como um brinquedo, a menina passa seus dias perambulando pelos corredores e inventando histórias que conta a si mesma, em uma rotina tediosa e desinteressante. Até que um dia, Florence encontra a biblioteca proibida da mansão. E passa a devorar os livros em segredo. Mas existem mistérios naquela casa que jamais deveriam ser revelados. Quem eram seus pais? Por que Florence sonha sempre com uma misteriosa mulher ameaçando Giles, seu irmão caçula? O que esconde a[…]

Leia mais

Copyright © 2011-2015. Desenvolvido por String - Tecnologia e Web.