Marcador -Suspense

1
THE OA
2
FML Pepper
3
Escuridão total sem estrelas
4
A Livraria 24 horas do Mr. Penumbra
5
Brutal
6
Lobo Mau
7
Uma Questão de Confiança
8
Filhos do Fim do Mundo

THE OA

Uma garota desaparecida por 7 anos reaparece em um hospital com estranhas cicatrizes nas costas e não pode contar – ou não quer – relevar onde esteve.

Leia mais

Escuridão total sem estrelas

Na ausência da luz, o mundo assume formas sombrias, distorcidas, tenebrosas. Em Escuridão total sem estrelas os crimes parecem inevitáveis; as punições, insuportáveis; as cumplicidades, misteriosas. Em 1922, o agricultor Wilfred e o filho, Hank, precisam decidir do que é mais fácil abrir mão: das terras da família ou da esposa e mãe. No conto Gigante do volante, após ser estuprada por um estranho e deixada à beira da morte, Tess, uma autora de livros de mistério, elabora uma vingança que vai deixá-la cara a cara com um lado desconhecido de si mesma. Já em Extensão justa, Dave Streeter tem um câncer terminal e faz um pacto com um estranho vendedor. Mas será que para salvar a própria vida vale a pena destruir a de outra pessoa? E, em Um bom casamento, uma caixa na garagem pode dizer mais a Darcy Anderson sobre seu marido do que os vinte anos que eles passaram juntos. Os personagens dos quatro contos de Stephen King passam por momentos de escuridão total, quando não existe nada — bom senso, piedade, justiça ou estrelas — para guiá-los. Suas histórias representam o modo como lidamos com o mundo e como o mundo lida conosco. São narrativas fortes e, cada uma a seu modo, profundamente chocantes.

Leia mais

A Livraria 24 horas do Mr. Penumbra

A recessão econômica obriga Clay Jannon, um web-designer desempregado, a aceitar trabalho em uma livraria 24 horas. A livraria do Mr. Penumbra — um homenzinho estranho com cara de gnomo. Tão singular quanto seu proprietário é a livraria onde só um pequeno grupo de clientes aparece. E sempre que aparece é para se enfurnar, junto do proprietário, nos cantos mais obscuros da loja, e apreciar um misterioso conjunto de livros a que Clay Jannon foi proibido de ler. Mas Jannon é curioso…

Leia mais

Brutal

O que levaria alguém a golpear outra pessoa na cabeça e, na sequência, esfaqueá-la 77 vezes?  O garoto de programa Daniel Graydon jamais imaginaria que encontraria tamanha perversão nos clientes com quem saía. Mas viu seu fim se aproximar ao ir contra sua regra de ouro: nunca levar os homens para casa. Seu parceiro sexual e algoz, porém, tinha algo de sedutor e era difícil recusar a proposta de uma noite regada a sexo, e muito bem paga. Daniel tornara-se apenas uma das vítimas de um personagem sombrio, cuja pulsão pela morte o levava a matar com regularidade e método. Cada morte representando um passo adiante no aperfeiçoamento da macabra arte de tirar vidas: cruel, dolorosa, limpa e sem pistas. Um desafio para a polícia de Londres e sua divisão de Crimes Graves do Grupo Sul, liderada pelo atormentado detetive-investigador Sean Corrigan. Brutal é o primeiro thriller policial de Luke Delaney, que serviu por muitos anos na polícia londrina investigando crimes diversos, dos cometidos por assassinos em série aos resultados de conflitos entre gangues e máfias. No livro de Delaney, Sean Corrigan é o herói que encarna a missão de desvendar mortes e descobrir quem os cometeu, e fazê-los pagar. Corrigan, no entanto, não é um detetive comum.  Sua infância sofrida e traumática – era abusado sexualmente pelo pai – despertou nele uma conexão com o lado obscuro do ser humano. Ao investigar cada morte, o detetive consegue imaginar – e mesmo sentir – o que motiva o assassino a realizar suas mortes. É essa[…]

Leia mais

Lobo Mau

Uma adolescente é encontrada morta no rio Meno, nos arredores de Frankfurt. Sua identidade é um mistério. Aparentemente, ela é a terceira vítima de uma festinha regada a álcool que terminou tragicamente, mas a polícia descobre que a água nos pulmões da garota não é do rio, e que seu cadáver mutilado está ali há dias. Pia Kirchhoff e Oliver von Bodenstein, os detetives do best-seller Branca de Neve Tem que Morrer, agora trabalham para descobrir quem aprisionou, estuprou e brutalizou a jovem. Enquanto isso, mais crimes acontecem: a apresentadora de um programa de TV sensacionalista é espancada, estuprada e trancada no porta-malas de seu próprio carro e uma psiquiatra sofre uma morte terrível. A ligação entre os crimes é uma rede de violência e corrupção que atinge a elite da sociedade e o próprio departamento de Pia. Mas talvez seja tarde demais para ela e Oliver descobrirem quem é o lobo mau.

Leia mais

Uma Questão de Confiança

Em Uma questão de confiança temos três personagens centrais e a narrativa se dá pelo ponto de vista de cada uma delas, de maneira intercalada. Começamos conhecendo Callie e sua filha, Rae, que moram há pouco tempo no bairro londrino e estão com dificuldades de socialização, os pais da escola parecem que não querem se aproximar e o motivo ninguém sabe. Mas Callie tem uma amiga, a Suzy, a qual está sempre a postos, muito bondosa, casada com Jez (um marido rico) e mãe de três filhos. A nova moradora, Debs, chega ao bairro e as coisas começam a acontecer a partir dai. Ela tem um passado que a condena, que envolve até mesmo a polícia. A filha de Callie tem um problema no coração e exige maiores cuidados. Agora, com quem a mãe poderá deixa-la para ir trabalhar? Em quem ela, na verdade, vai poder confiar? O começo da narrativa desse livro é mais demorado, tudo vai acontecendo com muita calma e há uma tensão pungente nas páginas. O leitor sente isso durante a leitura, cada ação das personagens e os seus pensamentos começam a aumentar a tensão e a mexer conosco. Ainda no inicio somos levados a pensar quem seria o vilão ou a mocinha, mas no decorrer da leitura esses papeis se mesclam e não sabemos mais rotular essas personagens. Não é um livro cheio de ação, mas sim de muita tensão mesmo, já típico do gênero suspense psicológico. Ao final, temos um pouco de ação, mas bem pouca, e as revelações pegam o leitor de[…]

Leia mais

Filhos do Fim do Mundo

Quando recebi o release de Filhos do Fim do Mundo da Fantasy fiquei com um pé atrás. E vocês podem estar se perguntando por que, certo? E a resposta é simples: com uma premissa dessas, a história poderia ser maravilhosa ou um fiasco total, dependendo da maneira com a qual o autor tenha decidido escrever o mesmo. E, Fabio Barreto, autor desse livro MARAVILHOSO, conseguiu mostrar a que veio e que, seu primeiro romance, pode ser muito bem aproveitado tanto na literatura quanto na cinegrafia. *Impossível não criar todo um filme na sua mente ao ler esse livro, gente!!!* Filhos do Fim do Mundo é muito mais do que mais uma história sobre um possível apocalipseno mundo. Muito mais do que um cenário beirando o caos e a loucura. Filhos do Fim do Mundo é uma trama envolvente e altamente reflexiva, que nos faz pensar para onde a humanidade está caminhando, para onde a ganância e o desejo por poder estão nos guiando. Ele nos faz questionar nosso papel nesse “apocalipse”, nos faz repensar nossas atitudes, nossa postura diante das situações. Confesso que não esperava nada disso, apenas mais um romance falando sobre o fim do mundo e suas consequências. No entanto, como eu disse no parágrafo anterior, Fábio conseguiu, com maestria, tecer uma trama muito atraente, não só literária, mas filosófica. Imagina ser acordado ou receber a notícia de que as crianças que estão nascendo e as que têm menos de um ano, e são esperança do nosso futuro, estão morrendo ou, ainda, nascendo sem vida? Onde colocaremos então nossa confiança? Será que Deus está[…]

Leia mais

Copyright © 2011-2015. Desenvolvido por String - Tecnologia e Web.